Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill

DSC 0o054

A Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill, inaugurada a 4 de abril de 1994 e integrada na Rede Nacional de Leitura Pública, é uma biblioteca pública no sentido que o Manifesto da UNESCO deu a este conceito, resultando numa instituição ativa, interveniente no meio e, como sublinha este Manifesto, "aberta a todos os membros da comunidade, sem distinção de raça, cor, nacionalidade, idade, religião, língua, situação social ou nível de instrução."

DSC 0010DSC 0017DSC 0020DSC 0021DSC 0033DSC 0039DSC 0043DSC 0046DSC 0048DSC 0057DSC 0058DSC 0064DSC 0072

O que é uma Biblioteca?

Por mais informação de que uma pessoa possa aprender ou possuir, é impossível essa mesma pessoa possuir toda a informação e documentação necessária para o seu desenvolvimento intelectual ou para aprofundar os seus conhecimentos sobre qualquer assunto. Hoje em dia, e com o desenvolvimento cada vez maior dos meios de comunicação, surgem cada vez maiores quantidades de livros, revistas e outros documentos com suporte não necessariamente em papel, como o CD-ROM, o DVD e a Internet.

É neste contexto que existem as bibliotecas, que reúnem e organizam e tornam possível a difusão dessa mesma informação a todos os cidadãos, facilitando a vida aos mesmos, que assim não precisam de se deslocar para fora ou então de despender dinheiro para a aquisição das obras.

As bibliotecas públicas são, como o próprio nome indica, de todos. Isto quer dizer que qualquer pessoa que viva ou trabalhe na localidade onde está a biblioteca pode frequentá-la, consultar ou ler documentos ou levá-los emprestados para casa. Estas bibliotecas têm como principal papel servirem a comunidade onde estão inseridas.

A biblioteca pública procura contribuir para o desenvolvimento cultural, educacional e artístico da população e proporcionar espaços e atividades para ocupação dos tempos livres de uma forma lúdica.

As coleções de documentos e informação que disponibilizam são diversificadas e abarcam todo o conhecimento humano. Podes encontrar numa biblioteca pública um bocadinho de tudo o que procuras! As bibliotecas possuem livros, revistas, jornais, CD's áudio, diapositivos, vídeos, jogos, brinquedos, cd-rom, bases de dados, computadores, Internet, ...!

Além de todo este tipo de documentos e de uma grande variedade de assuntos, a biblioteca pública organiza também atividades para adultos e crianças: exposições, debates, conferências, encontros com escritores, teatro, animação de contos.

Evolução Histórica

Constância é uma pequena vila situada na confluência de dois dos principais rios portugueses: o Zêzere, pelo qual desciam as mercadorias provenientes da Beira Baixa, desde a Serra da Estrela, passando pelo Pinhal e por Tomar (via Nabão) até Constância, e o Tejo por onde circulavam todos os produtos da região de Vila Velha, Gavião, Rossio e Abrantes.

O concelho de Constância encontra-se entre os concelhos de Abrantes, Vila Nova da Barquinha e Chamusca, pertencendo ao distrito de Santarém. É um concelho que se inclui na sub-região do Médio Tejo.

Tem uma área de aproximadamente 87 km² divididos em três freguesias: a freguesia de S. Julião (que corresponde à área da vila de Constância, situada na margem norte do rio Tejo e à povoação de Constância Sul, na margem sul), a freguesia de Montalvo (que corresponde à restante margem norte do concelho) e a freguesia de Santa Margarida da Coutada (que corresponde à restante margem sul).

O edifício da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill é o resultado da transformação da antiga escola primária e, anos mais tarde, Paços do Concelho.

Antes de passar para o edifício atual, a biblioteca já existia há quatro anos noutro edifício, mas era um espaço muito reduzido, de acesso pouco funcional e cujas instalações já não comportavam quer o volume das obras adquiridas, quer a afluência dos seus utilizadores. Assim, foi necessário encontrar uma solução para o seu desenvolvimento, sendo transferida para o local onde atualmente se encontra.

O edifício foi construído em 1912-17 para ser escola de ambos os sexos e habitação das professoras. Durante 70 anos este edifício cumpriu as funções para que foi construído. Nos finais dos anos 80 passou a servir provisoriamente de Paços do Concelho. Após ser remodelado no seu interior, em 1994 passa para acolher a Biblioteca Municipal.

Este é um dos edifícios mais significativos do património construído do concelho, herança da I República, símbolo da instrução e da cultura, casa que conheceu várias funções, todas elas de relevante interesse público.

A obra de transformação foi feita na sequência do contrato-programa celebrado entre o município de Constância e a Secretaria de Estado da Cultura, através do então Instituto Português do Livro e da Leitura.

A Biblioteca Municipal tem um papel muito importante junto da população do concelho, em especial dos jovens estudantes.

Evolução demográfica do concelho de Constância

AnosPopulação
1930 3248
1940 3466
1950 3521
1960 4077
1970 3630
1981 3949
1991 4170
2001 3815
2011 4056

Missão e Objetivos

A Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill, integrada na Rede Nacional de Leitura Pública, tem como missão fulcral a de dar resposta às necessidades de informação, lazer e educação permanente, no pleno respeito pela diversidade dos gostos e escolhas, seguindo os princípios definidos pelo Manifesto da UNESCO para as Bibliotecas Públicas, resultando numa instituição ativa, interveniente no meio e, como sublinha este Manifesto, "aberta a todos os membros da comunidade, sem distinção de raça, cor, nacionalidade, idade, religião, língua, situação social ou nível de instrução."

Como finalidades, consagram-se as seguintes:

  • Facilitar o acesso da população, através do empréstimo ou consulta local a livros, periódicos, documentos audiovisuais e outros tipos de documentação;
  • Fomentar o gosto pela leitura e contribuir para o desenvolvimento cultural da população;
  • Proporcionar condições que permitam a reflexão, o debate e a crítica, nomeadamente através de atividades de intervenção cultural da biblioteca;
  • Valorizar e divulgar o património cultural do concelho, nomeadamente através da organização de fundos locais.

A Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill é um exemplo de um novo conceito de biblioteca de leitura pública. Tendo em conta a realidade sociocultural local, a BMAO definiu um conjunto de princípios orientadores que, de acordo com o seu regulamento, pretendem contribuir para a promoção de quatro dimensões principais:

  • Desenvolvimento cultural local, entendido como objetivo primordial da biblioteca;
  • Dinamização cultural do concelho, através da organização de diversas atividades;
  • Ocupação de tempos livres;
  • Difusão da informação.

Áreas Funcionais

A Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill é constituída pelas seguintes áreas funcionais, repartidas por três pisos:

Piso 1

Sala Polivalente;

Serviços Técnicos / Depósito / Reservados.

Piso 0

Receção / Serviço de referência / empréstimo / devoluções;

Secção de Periódicos e de Audiovisuais / Espaço Multimédia;

Secção Infanto-Juvenil;

Secção de Reprografia.

Piso 1

Gabinete do Bibliotecário;

Fundo Alexandre O'Neill / Núcleo Bibliográfico Camoniano;

Secção de Adultos / Leitura geral.

Serviços Disponíveis

  • Empréstimo bibliográfico domiciliário
  • Empréstimo domiciliário de documentos áudio e audiovisuais
  • Leitura e consulta de jornais e revistas
  • Hora do Conto
  • Espaço multimédia e acesso internet
  • Serviço de Reprografia
  • Sala polivalente para exposições, workshops, seminários e ações de formação
  • Extensão cultural e científica
  • Atividades de animação e formação
  • Ateliês de expressão plástica e escrita
  • Jogos
  • 'Diário da República' online
  • Visitas guiadas
  • Serviço de informação à comunidade
  • Serviço de apoio a estudantes (SAE)
  • Fundo bibliográfico de Alexandre O'Neill
  • Núcleo Camoniano
  • Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE)

Utilizadores

A inscrição como utilizador, a que se refere o artigo 13.º, é gratuita e faz-se presencialmente mediante o preenchimento de uma proposta de admissão e a apresentação de documento de identificação (Bilhete de Identidade, Cartão de Cidadão, Cédula Pessoal ou Passaporte, desde que no mesmo conste uma fotografia) e, sempre que possível, um documento comprovativo da morada (recibo de consumo de água, luz, telefone ou atestado de residência emitido pela Junta de Freguesia), salvo em casos excecionais devidamente avaliados pelo técnico superior de Biblioteca, com parecer favorável do vereador responsável.

O preenchimento da proposta de admissão deve ser feito pelo funcionário de serviço, por questões de legibilidade e para a eficaz organização e gestão da base de utilizadores.

A inscrição de utilizadores com idade igual ou inferior a 14 anos, a que se refere o artigo 13.º, necessita da autorização e responsabilização dos pais ou encarregados de educação, os quais deverão assinar a respetiva proposta de admissão.

Não é permitida a utilização dos serviços de empréstimo domiciliário sem apresentação do cartão de utilizador.

O utilizador tem direito a:

  1. Circular livremente em todo o espaço público da Biblioteca;
  2. Utilizar todos os serviços de livre acesso colocados à disposição;
  3. Retirar das estantes os documentos que pretende consultar, ler, ouvir, visionar ou requisitar para empréstimo domiciliário;
  4. Consultar livremente os catálogos manuais ou o catálogo informatizado;
  5. Apresentar críticas, sugestões, propostas e reclamações;
  6. Beneficiar dos serviços e participar nos programas de extensão cultural e científica da Biblioteca, desde que respeite os procedimentos ou normas que os regem.

O utilizador tem como deveres:

  1. Cumprir as normas estabelecidas no presente instrumento;
  2. Os utilizadores são responsáveis pelos equipamentos e/ou acessórios que por manifesto descuido se verifique terem ficado danificados ou inutilizados durante o período em que estiveram entregues à sua responsabilidade;
  3. Preencher os impressos que oportunamente serão entregues, para fins estatísticos e de gestão;
  4. Cumprir o prazo estipulado para a devolução dos documentos requisitados para a leitura domiciliária;
  5. Indemnizar a Biblioteca (Câmara Municipal) pelos danos ou perdas que forem da sua responsabilidade;
  6. Acatar as indicações que lhe forem transmitidas pelos funcionários de serviço;
  7. Comunicar imediatamente a perda ou extravio do cartão de leitor, sob pena de ser responsabilizado por eventuais utilizações fraudulentas por terceiros.

O não cumprimento dos prazos de devolução e o extravio ou a danificação dos documentos sem que se verifique o estipulado nos artigos 20.º e 21.º, implicam sanções que podem ir da suspensão temporária à definitiva do empréstimo domiciliário.

Para mais informações, consulte as normas de funcionamento da biblioteca municipal.

Normas de funcionamento da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill

Circulação e Empréstimo

Os utilizadores podem usufruir do serviço de empréstimo domiciliário que lhes permite a requisição de documentos para consulta em casa, desde que se encontrem inscritos como utilizadores e possuam o respetivo cartão.

Do empréstimo domiciliário excluem-se os documentos assinalados no artigo 8.º, assim como os que apesar de estarem colocados em livre acesso se destinam a consulta local, encontrando-se assinalados com uma etiqueta redonda vermelha.

Cada utilizador pode requisitar para empréstimo domiciliário até cinco (5) documentos, três (3) títulos por um prazo de quinze (15) dias úteis, relativamente às monografias e de dois (2) títulos por um prazo de dois (2) dias referente a documentos áudio e audiovisuais, ao fim do qual pode renovar o mesmo pedido, uma vez, desde que não haja utilizadores interessados em lista de espera. A não devolução nos prazos implica o pagamento de uma taxa por cada cinco dias de atraso, no que diz respeito às monografias e por cada dia de atraso relativamente aos documentos áudio e audiovisuais conforme o Regulamento de Taxas, Licenças, Tarifas, Prestação de Serviços e Posturas Municipais do Município de Constância, podendo atingir um limite máximo de três vezes o valor dos documentos não devolvidos.

Para mais informações, consulte as normas de funcionamento da biblioteca municipal.

Normas de funcionamento da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill

Catálogo Bibliográfico / Portal Rede de Bibliotecas

Banner Rede Bibliotecas-01

A Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill tem vindo a proceder à informatização das suas coleções e, ao mesmo tempo, a criar as condições indispensáveis que permitam uma gestão integrada de todas as coleções existentes no concelho, através da criação de um catálogo bibliográfico coletivo.

Este trabalho, cooperante entre as entidades aderentes à Rede de Bibliotecas, consubstancia-se no Portal da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância, disponível em http://bibliotecas.constancia.pt, onde o utilizador poderá aceder aos seguintes serviços:

  • Acesso e pesquisa em catálogo disponibilizado online - OPAC;
  • Reservas online de documentos e consulta de prazos de fila de espera de documentos;
  • Renovações online de documentos;
  • Consulta online de prazos de devolução de documentos;
  • Consulta online de histórico pessoal de empréstimos e pesquisas;
  • Consulta online de dados pessoais;
  • Criar bibliografias personalizadas;
  • Criar listagens personalizadas das pesquisas efetuadas no catálogo online.

Bibliotecas da Região do Médio Tejo

No âmbito da cooperação das BPMT - Bibliotecas Públicas Municipais do Médio Tejo apresentam-se os links dos catálogos online das diversas bibliotecas municipais da nossa região.

As BPMT procuram desenvolver-se numa filosofia de Rede, através de parcerias com os diferentes agentes, nomeadamente municípios e escolas, como espaço agregador de recursos para o desenvolvimento da literacia digital, da informação e dos média, na formação de leitores críticos e na construção da cidadania. Este trabalho colaborativo tem em vista consolidar a organização da Rede de Bibliotecas do Médio Tejo, promover a sustentabilidade destes equipamentos e proporcionar uma atualidade e fiabilidade de conteúdos que sejam garante de usabilidade para a comunidade de utilizadores.

Fonte: Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo

Biblioteca Municipal António Botto – Abrantes
Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill - Constância
Biblioteca Municipal Dr. António Baião - Ferreira do Zêzere
Biblioteca Municipal de Mação
Biblioteca Municipal de Ourém
Biblioteca Municipal de Sardoal
Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes – Sertã
Biblioteca Municipal António Cartaxo da Fonseca – Tomar
Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes - Torres Novas
Biblioteca Municipal José Cardoso Pires - Vila de Rei

Coleção Alexandre O’Neill

alexandre oneill 001alexandre oneill 002alexandre oneill 003alexandre oneill 005

BIOGRAFIA

Alexandre Manuel Vahia de Castro O'Neill de Bulhões nasceu em Lisboa a 19 de dezembro de 1924. O seu pai, António Pereira de Eça O'Neill de Bulhões, era empregado bancário e sua mãe Maria da Glória Vahia de Castro O'Neill de Bulhões, doméstica.

Inicia os seus estudos em 1932. Em 1946 sai de casa dos pais devido a conflitos familiares e vai viver para casa do tio materno. Em 1948 surgem as primeiras manifestações públicas de interesse pelo fenómeno poético.

O'Neill, tal como a maioria dos artistas portugueses, não pôde viver da sua arte. Afirmava viver de versos e sobreviver da publicidade. Foi intérprete de uma generosa biografia do amor. Vasto foi o seu currículo, onde constam diversas colaborações para jornais, revistas, televisão, etc.

Faleceu a 21 de agosto de 1986, vítima de um acidente vascular cerebral, depois de ter passado vários anos doente.

O'NEILL

O apelido O'Neill, de origem irlandesa, advém da avó paterna, Maria da Conceição, com ascendência na Irlanda.

Alexandre optou por este apelido de família, não por qualquer snobismo ou moda estrangeirada. A razão da sua escolha deveu-se à tradição do modo de viver dos O'Neill, que contavam com uma história aventurosa de quase 1000 anos: rezava a lenda que não houve um único O'Neill que morresse de morte natural.

ESTUDOS

Em 1932 entra para a Escola Primária da Rua S. José dos Carpinteiros.

Um ano depois ingressa no Colégio Português de Educação Feminina, onde termina a instrução primária e inicia os estudos secundários. Do liceu foi para a Escola Náutica de Lisboa. Em 1944, após concluir o 1.º ano, dirigiu-se à capitania de Lisboa para pedir uma cédula marítima. A resposta negativa gorou a ambição do poeta, que desejava ser piloto. O'Neill foi rejeitado por causa da miopia. A propósito deste episódio escreveu: "Já andei para marinheiro, mas pus óculos e fiquei em terra". O poeta não prosseguiu mais estudos.

MOVIMENTO SURREALISTA DE LISBOA

Em 1948, Alexandre O'Neill, juntamente com Mário Cesariny, António Pedro Vespeiro e José-Augusto França, lança-se na aventura do surrealismo. Este movimento, fruto da sua época, surgia como provocação ao regime político vigente e à poesia neorrealista.

Em 1950, O'Neill decide-se pelo abandono polémico do movimento surrealista, expressando desta forma o seu desagrado pelo rumo simulado e decadente em que o surrealismo mergulhara. O poeta nunca foi muito de regimentos e o surrealismo tinha algo de disciplina ideológica. Contudo, a sua poesia conservou traços surrealistas.

REGIME POLÍTICO

O regime político imposto por Salazar nunca conseguiu granjear a simpatia do poeta, antes pelo contrário. O'Neill esteve sempre do outro lado a escrever panfletos e a colaborar em diversas atividades antiditatoriais. Em 1953 foi preso durante 21 dias no Estabelecimento Prisional de Caxias por ter ido esperar Maria Lamas, regressada do Congresso Mundial da Paz em Viena. Viu o seu passaporte confiscado pela P.I.D.E. quando pretendeu viajar para França. Identificava-se com os partidos de esquerda (Partido Comunista Português e Partido Socialista), embora fosse um apoiante crítico.

O'Neill retrata desta forma o salazarismo: "(...) à roda em que apodreço/ apodrecemos / a esta pata ensanguentada que vacila / quase medita / e avança mugindo pelo túnel / de uma velha dor."

PUBLICIDADE

A publicidade foi a maneira menos trabalhosa de ganhar o sustento que Alexandre O'Neill encontrou. Esta é uma área que requer destreza e àvontade com as palavras e nesse campo o poeta sentia-se como peixe na água.

Porém, Alexandre O'Neill não criou nenhum vínculo afetivo com esta profissão. Criou algumas frases publicitárias que ficaram na memória, como 'Bosch é Bom' e esse outro slogan, que é já provérbio, Há mar e mar, há ir e voltar. A publicidade deu-lhe o conforto económico de que necessitava, mas sempre que se enfastiava mudava de patrão e agência publicitária.

PASSAGEM POR CONSTÂNCIA

Um grande poeta menor, transbordante de sonhos e sedento de realidades submersas, foi em vida, e é em morte, incompreendido e por vezes votado ao esquecimento.

90 anos passados do seu nascimento é em Constância imortalizado, lido, amado, mas por poucos recordado. Por Constância passou, em Constância viveu e Constância o imortalizou. Ainda hoje vive nas estantes da Biblioteca Municipal, onde a sua biblioteca pessoal pode ser admirada e a sua poesia lida, cantada e recitada.

Alexandre O'Neill fez da pátria o seu tema mais constante e do verso crítico o pincel com que pintou paisagens, gestos e costumes quotidianos. Esse terá sido o preço que pagou por se ter recusado diluir numa qualquer poesia do populismo fácil.

COLEÇÃO ALEXANDRE O’NEILL

Em 1986, ano da sua morte, o seu filho doa ao município de Constância a sua biblioteca pessoal, constituída por 3461 títulos, levando à criação da então denominada Coleção O'Neill da Biblioteca Municipal.

No ano de 2005 atribuiu-se oficialmente o nome do poeta Alexandre O'Neill à Biblioteca Municipal, numa cerimónia que contou com a presença do filho do poeta, Afonso Gouveia O'Neill.

Em 2014 e no âmbito da comemoração dos 20 anos da Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, pretende-se apostar no estudo, valorização e divulgação das obras que constituem a Coleção O´Neill desta biblioteca, promovendo a memória do poeta e a sua ligação à Biblioteca Municipal e ao concelho de Constância.

No passado dia 1 de agosto de 2014 a primeira esposa de Alexandre O'Neill, Noémia Delgado visitou a Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill, em particular a Coleção O´Neill, onde foi recordado um grande poeta, transbordante de sonhos e sedento de realidades submersas, que por Constância passou, em Constância viveu e ainda hoje vive, nas estantes da Biblioteca Municipal.

XXXI Feira do Livro

outdoorO Município de Constância, através da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill e em parceria com a TAGUS, promove a 31.ª edição da Feira do Livro, que decorrerá entre 28 de novembro a 4 de dezembro, no Cineteatro Municipal.

Além da exposição e comercialização de livros, o programa é complementado por oficinas temáticas, sessões de apresentação de livros e de autógrafos de autores, demonstrações culinárias, teatro, música, animação infantil, jogos, entre outras atividades lúdicas.

cartaz final folheto frentefolheto verso

Programa

28. NOVEMBRO

09h15 - Sessão de Abertura no Auditório do Cineteatro de Constância
10h00 - À Conversa com... Manuela Ribeiro – escritora "Aventuras de Miguel e Ricardo" – 1º ciclo do Ensino Básico
Jogo gigante "A Descoberta dos Livros" – 1.º ciclo do Ensino Básico
10h15 - À Conversa com... Maria João Lopo de Carvalho – escritora "Até que o Amor Me Mate" – Casa-Memória de Camões
15h00 - Jogo gigante "A Descoberta dos Livros"
18h00- Inauguração da exposição de pintura |Atelier Massimo Esposito

29. NOVEMBRO

10h00 - À Conversa com... Vergílio Alberto Vieira – escritor "A Cor das Vogais" – 2.º ciclo do Ensino Básico - Jogo gigante "A Volta ao Mundo das Crianças" – 2.º ciclo do Ensino Básico
14h00 À Conversa com... Vergílio Alberto Vieira – escritor "A Cor das Vogais" – 2.º ciclo do Ensino Básico - Oficina de Escrita Criativa – 3º ciclo do Ensino Básico
15h00 - Jogo gigante "A Volta ao Mundo das Crianças"
17h30 - À Conversa com... Maria João Gonçalves – escritora "Amor sem Compromisso"

30. NOVEMBRO

10h00 - À Conversa com... Ana Cristina Simão – escritora "A Menina dos Ossos de Cristal" - secundário - Oficina de Caracterização - secundário
14h00 - À Conversa com... Ana Cristina Simão – escritora "A Menina dos Ossos de Cristal"
21h00 - Tomem Lá do Camões – Grupo de Teatro Escolar

1. DEZEMBRO

11h00 - Demonstração culinária "Entradas para a Mesa de Natal" | Isabel Zibaia Rafael - Blogger Cinco "Quartos de Laranja"
15h00 - Torneio do Jogo Gigante "A Descoberta do Natal"
15h30 - À Conversa com... Emílio Miranda – escritor "Linhagem de Bravos"
16h30 - "Agarra que é Milionário" | Grupo Cénico da SAT
17h00 - Animação Musical Infantil | Helena Mortágua
18h30 - À Conversa com... Domingos Amaral – escritor "Assim Nasceu Portugal"

2. DEZEMBRO

10h00 - À Conversa com... Nazaré Lobato – escritora "Uma Aventura na Quinta dos Malmequeres" - Pré-escolar - Animação infantil - Pré-escolar
10h00 - Seminário "Gestão de Bibliotecas: O que podemos aprender com a Psicologia Positiva"– Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill
14h00 - Seminário "E depois da pergunta? Interação, oralidade e referência: Boas práticas no atendimento em bibliotecas" – Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill

3. DEZEMBRO

11h00 - À Conversa com... Catarina Lino – escritora "O Outro Lado do Obscuro"
11h00 - Demonstração culinária "Sinfonia de Sabores de Natal" | Curso de Restauração e Turismo EB 2,3/S Luís de Camões
14h00 - À Conversa com... Maestro António Victorino d'Almeida
15h00 - À Conversa com... Nazaré Lobato – escritora "A Professora dos Olhos Tristes"
16h00 - Oficina de Música "Primeira Aula de Música" | Maestro José Rodrigues
16h30 - À Conversa com... Leonor Salgueiro – escritora "Foi Só Um Sonho"
17h00 - Demonstração culinária "Bebidas com Arte – Aromas de Constância" | Curso de Restauração e Turismo EB 2,3/S Luís de Camões
21h00 - À Conversa com... Guilherme Duarte – Blogger "Por Falar Noutra Coisa"

4. DEZEMBRO

15h00 - À Conversa com... Li Marta – escritora "O Último Adeus"
16h00 - Apresentação do audiolivro "Os Lusíadas como nunca os ouviu" | António Fonseca – Casa-Memória de Camões
17h30 - Sinfonia Nº 6 | Maestro António Victorino d'Almeida
19h30 - Sessão de encerramento com Constância d'Honra | EB 2,3/S Luís de Camões

Entrada Livre

Mais informação em www.tagus-ri.pt

HORÁRIO

28, 29.NOV. – das 9h às 19h

30.NOV. – das 9h às 23h

1.DEZ. – das 10h às 20h

2.DEZ. – das 9h às 19h

3.DEZ. – das 10h às 23h

4.DEZ. – das 14h às 20h

Nota: das 12h30 às 13h30 – encerra para almoço


Informação adicional

Evento livre sem inscrição obrigatória, destinado ao público em geral.

Avaliação de Serviços e Satisfação de Utilizadores (Gestão da Qualidade)

A implementação da gestão da qualidade dos serviços prestados, numa perspetiva da satisfação dos clientes, tem vindo a contribuir, cada vez mais, para o sucesso das organizações.

Neste sentido a Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill tem vindo a desenvolver um conjunto de procedimentos que visam avaliar os serviços prestados e a satisfação dos seus utilizadores.

Considerando a importância de uma cultura de transparência administrativa e de comunicação com os munícipes, disponibiliza-se, anualmente, o Questionário de Avaliação de Serviços e Satisfação de Utilizadores, bem como, o respetivo Relatório ao Questionário de Avaliação de Serviços e Satisfação de Utilizadores. 

Questionário de Avaliação

Relatório

Estatística

Estatística 2016

Concurso Literário Alexandre O'Neill - 4.ª Edição

Img Concurso Literario 2017-01

Promovido pelo Município de Constância, esta 4ª edição do Concurso Literário Alexandre O´Neill, tem o propósito fomentar e consolidar hábitos de leitura, de escrita e de criação artística na comunidade de leitores e simultaneamente honrar a memória de Alexandre O´Neill, grande nome da literatura portuguesa. Este concurso destina-se a divulgar trabalhos de prosa e poesia inéditos dos alunos do concelho e da restante comunidade adulta e irá decorrer de 27 de março a 31 de julho.

Normas de Participação

DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DE NORMAS E UTILIZAÇÃO DOS TRABALHOS - Concorrente Maior de Idade

DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DE NORMAS E UTILIZAÇÃO DOS TRABALHOS - Concorrente Menor de Idade - Individual

DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DE NORMAS E UTILIZAÇÃO DOS TRABALHOS - Concorrente Menor de Idade - Grupo

ATA NÚMERO UM

ATA NÚMERO DOIS

POESIA E MUSICA À MESA

Img geral-01

O grande objetivo do projeto "Poesia e Música à Mesa" é a valorização da restauração do concelho enquanto embaixadores do Nosso vasto património gastronómico, assim como a criação de um roteiro concelhio que alia a animação cultural às especialidades gastronómicas locais, potenciando o turismo interno e externo. Pretende-se, por outro lado, a organização de atuações musicais e declamações em palcos improváveis (restaurantes e esplanadas), convidando artistas com notoriedade local e nacional para darem voz aos grandes poetas que, em seu tempo, escolheram Constância para viver e criar, nomeadamente Camões, Alexandre O'Neill e Vasco de Lima Couto.

Como se trata de um projeto nunca desenvolvido nesta região, e como a Câmara Municipal através da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill pretende dar continuidade ao mesmo, a ideia com a elaboração de um programa de animação ao longo de todo o ano visa precisamente manter viva e disseminar a identidade de Constância e a sua ligação incontornável a estas duas formas de expressão artística, a Poesia e a Música. Paralelamente, pretende-se estimular os empresários da restauração, tendo conhecimento que a sua dinâmica é marcadamente sazonal, a Autarquia não quer que o ano desta atividade económica, com grande relevância cultural, se reduza ao verão e que os empresários/as sofram grandes quebras na época baixa.

Considerando todos estes fatores, idealizamos este projeto em parceria com todos os restaurantes interessados na iniciativa sediados no concelho, para que ao longo de todo o ano de 2017 aconteçam inúmeras iniciativas, não apenas para trazer mais animação aos espaços comerciais referidos, mas também para gerar mais economia e promover Constância e a região do Medio Tejo de forma atrativa e com forte ligação à Cultura.

8 de abril de 2017

PMM 08 04 2017-02

29 de abril de 2017

PMM 29 04 2017-01

5 de maio de 2017

PMM 05 05 2017-01

3 de junho de 2017

PMM 03 06 2017-01

24 de junho de 2017

PMM 24 06 2017-01

7 de julho de 2017

PMM 07 07 2017 2-01

11 de agosto de 2017

PMM 11 08 2017-01

1 de setembro de 2017

PMM 01 09 2017-01

22 de setembro de 2017

PMM 22 09 2017-01 

Normas de funcionamento da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill

HORÁRIO

De 2.ª a 6.ª feira das 09h30 às 18h00 (de novembro a fevereiro)
De 2.ª a 6.ª feira das 10h00 às 18h30 (de março a outubro)

CONTACTOS

Telefone: 249 739 367
E-mail: Cette adresse e-mail est protégée contre les robots spammeurs. Vous devez activer le JavaScript pour la visualiser.

Localização

AGENDA

NOTÍCIAS

Error: No articles to display

facebook2twitter orange peqicon instagram-01 - Cópiarss orange - Cópiarss orange - Cópia

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de cookies. Politica de cookies .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies