Viagem de Estudo por Portugal e França

france paris la geode

Município leva os seus jovens numa visita de estudo

A iniciativa, que vai no seu terceiro ano consecutivo, tem como objetivo incentivar os jovens estudantes a dedicarem-se às suas obrigações escolares durante o ano letivo e, no final, a reconhecer o trabalho e o empenho daqueles que obtiveram o sucesso que lhes permitiu completar o 9º ou o 12º anos de escolaridade.

Este ano, a viagem de estudo incidirá em três aspetos fundamentais, começando pela evocação da Segunda Guerra Mundial numa visita a lugares da Normandia (França) onde decorreu o desembarque das tropas aliadas, seguindo-se um breve passeio pela cidade de Paris e visita guiada à Citè des Sciences-Parc de La Villette e, finalmente, um dia na Eurodisney.

Com dormidas em parques de campismo situados em locais com patrimónios de interesse turístico, os 12 dias da viagem (21 de julho a 2 de agosto) constituirão um precioso contributo para a formação/educação dos jovens que, em final de ano letivo, se preparam para encarar um futuro que exigirá determinação e conhecimentos.

A Câmara Municipal de Constância garante o transporte gratuito, dormidas, pequenos-almoços e entradas nos locais a visitar, e acompanhará os participantes em todos os momentos da viagem, promovendo a exploração permanente da componente pedagógica e formativa, em colaboração com professores da Escola Básica e Secundária Luis de Camões e do Centro Ciência Viva de Constância.
Organizada em conjunto com os municípios de Sardoal e Mação, a viagem tem ainda como objetivo a promoção do convívio entre estudantes de diferentes pontos de Portugal e o contacto próximo com outros povos e outras culturas, reforçando assim os valores de cidadania dos nossos jovens.

Dias 21 e 22 de julho

A partida...

Depois da azáfama dos últimos dias – situação própria de quem parte em viagem -, eis que chegou a data há muito esperada, domingo, 21 de julho, dia do início da viagem de estudo 2013.

Tal como estava combinado, após as 20h00, a zona em frente ao edifício dos Paços do Concelho foi local de encontro para os(as) alunos(as) que este ano participam nesta aventura.

Arrumadas as bagagens no autocarro municipal, ouvidas as últimas recomendações pelos que ficaram e por quem os acompanha, às 21h00 teve início a primeira etapa da viagem ao encontro dos nossos parceiros de viagem (Mação e Sardoal), na estação de serviço de Vila Velha de Ródão.

Boa viagem!

Atravessámos Espanha durante a noite, com algumas breves paragens, e vimos nascer o sol do novo dia já perto da fronteira com França. Após a chegada ao parque de campismo perto de Bayonne, montámos as tendas, tarefa árdua para os mais inexperientes e divertida para os restantes. O resto do dia foi dedicado ao descanso e ao convívio. A piscina do parque proporcionou momentos de frescura e divertimento. No entanto, ao entardecer as saudades de casa já se faziam notar em alguns.

001003007009010011014015MontagemTendasPiscina

Dia 23 de julho

O terceiro dia

Na verdade, a noite é que ficará para a história dos momentos mais marcantes da viagem. O tempo "não estava seguro" e, quando tudo já estava preparado para dormir ou divertir-se, conversando ou jogando dentro das tendas, o céu começou a ficar mais escuro, começou a ouvir-se trovões ao longe e, daí até relâmpagos que tivemos oportunidade de fotografar, demoraram apenas alguns minutos. Estávamos já perto da meia-noite e o acompanhamento das professoras e do presidente talvez tenha ajudado a que houvesse quem não tivesse muito medo da trovoada e até quem se dispusesse a contemplar os efeitos magníficos e sempre diferentes de cada relâmpago. Depois... veio alguma chuva que incomodou um pouco, mas a noite passou!

À hora marcada – já com tudo arrumado para iniciarmos a deslocação para Chauvigny - recebemos o pequeno-almoço e lá entrámos no autocarro. Numa estação de serviço, algures a meio da viagem, parámos para almoçar e, por volta das 16:00, fomos recebidos de forma muito agradável no parque de campismo do município de Chauvigny. Vários elementos da Câmara local e um grupo coral holandês deram as boas-vindas, trocámos lembranças e tomámos umas bebidas frescas acompanhadas de aperitivos regionais.

Antes da chegada tínhamos passado por um supermercado onde comprámos algumas coisas para o jantar.

A noite correu bem, apesar da pequena indisposição de uma das colegas. Estamos prontos para o quarto dia.

Chegada ao Parque de CampismoMontagem das Tendas

Dia 24 de julho

Iniciámos o dia com um passeio pela cidade que, neste momento, nos acolhe – Chauvigny, uma pequena cidade medieval, rodeada de castelos. Percorremos as estreitas ruas antigas, que nos faziam lembrar as de Constância, subindo sempre até ao castelo des Evêques e depois descendo até ao centro da cidade.

O ambiente medieval prolongou-se durante a tarde, mas numa cidade vizinha, Montmorillon, conhecida por ser uma das poucas cidades europeias inteiramente dedicadas à Escrita e ao Livro. Aí encontrámos pequenas livrarias, boutiques de caligrafia e de trabalhos artísticos. Na janela de uma dessas pequenas livrarias podia ler-se em francês a seguinte frase: «Un livre est une fenêtre par laquelle on s'évade.» (Um livro é uma janela pela qual nos evadimos).

Se parte do dia foi dedicada à cultura, o resto foi puro divertimento com um banho numa praia fluvial seguido de uma passagem por um McDonald's.

Chateau Des EvequesEsperaPraia FluvialVila

Dia 25 de julho

Levantámos cedo para haver tempo de desmontar as tendas, tomar banho, arrumar as coisas e tomar o pequeno-almoço, pois a saída em direção à Normandia estava marcada para as 09:00 e queríamos cumprir a regra de nunca chegarmos atrasados. Partimos um pouco mais tarde mas não foi por culpa nossa. A viagem não foi muito cansativa, parámos em algumas áreas de serviço e foi numa delas que almoçámos.

Por volta das 16:00 chegámos a Flers, uma pequena cidade constituída por 14 freguesias e 30 000 habitantes, na Baixa Normandia, uma das duas regiões principais da nossa viagem de estudo.

Repetiu-se a tarefa do costume de retirar as coisas do autocarro, montar as tendas e preparar para tomar um duche. Mas teve que ser coisa rápida pois às 18:30 chegariam umas pessoas representantes da Comunidade Municipal Regional e da Câmara Municipal para nos darem as boas-vindas e era preciso estar presentes nos discursos e no pequeno (mas agradável) beberete que nos ia ser oferecido.

Chegou a hora e juntámo-nos todos, voltados para o grupo constituído pelos eleitos locais e pelos presidentes das nossas Câmaras. O presidente da Comunidade Municipal da região leu um discurso que deixou muitos de nós a pensar. Já não nos lembramos bem do que ele disse mas os três presidentes portugueses prometeram que vão publicar o discurso.

Depois de o presidente da nossa Câmara ter falado em nome de todos, comemos bolos e bebemos sumo e cidra de pera.

Depois juntámos representantes dos grupos dos três municípios, brincámos num jogo que foi divertido, houve música a canções e, depois de comermos, fomos dormir porque o programa para amanhã vai exigir energia.

DelegacaoFoto de GrupoMontagem das Tendas

Dia 26 de julho

Saímos logo de manhã em direção ao Monte de Saint Michel e a viagem foi mais demorada do que se pensava. Mesmo assim, não custou muito pois quase todos temos o sono em atraso e, por isso, o autocarro é um bom lugar para recuperar.

Chegados lá, tivemos de apanhar um transporte especial que leva os visitantes do parque onde têm de ficar os autocarros até à entrada do mosteiro. Segundo se lê na divulgação escrita, esta construção era uma abadia e santuário dedicado ao arcanjo S. Miguel e no século XIII foi fortificada de tal forma que, quando a olhamos, parece quase impossível que alguém conseguisse entrar lá pela força.

Depois da visita - que foi muito curta para ver tudo o que de bonito lá existe – regressámos ao parque de estacionamento, retomámos o autocarro e dirigimo-nos para outro local também muito interessante nesta região da Normandia: Saint Malo. Fizemos uma primeira passagem pela cidade dentro do autocarro e depois encontrou-se um parque onde parámos, saímos e demos um breve passeio, a pé. Vimos as construções antigas mas muito bonitas, muitas pequenas praias, a marina com barcos, uns pequenos outros grandes, e alguns deles que faziam lembrar barcos de piratas. Ha