Pomonas Camonianas

XXIII Pomonas Camonianas - 2018

Cartaz Pomonas 2018

Programa XXIII Pomonas Camonias

Portal Geográfico das XXIII Pomonas Camonias

Orientação Noturna

Cartaz Orientacao Noturna 2018 final

Orientação Noturna 2018

Mercado Quinhentista

Cartaz Mercado Quinhentista 2018 final Prancheta 1

XXII Pomonas Camonianas - 2017

Cartaz Pomonas 2017-01

Feira de antiguidades e velharias

Feira Velharias 2017-01

Norma da Feira de Antiguidades e Velharias

Ficha de Inscrição

XXI Pomonas Camonianas - 2016

Imagem Pomonas Camonianas 2016 site-01

Cartaz Programa Pomonas 2016 site-01

Orientação Noturna

Cartaz Orientacao Noturna 2016 site-01

Uma noite, um mapa, um grupo de amigos, boa disposição e um desafio de tirar o fôlego, são os ingredientes para descobrir ou redescobrir alguns dos mais interessantes locais do concelho e concelhos limítrofes. Ao som dos animais noturnos, do vento a soprar por entre as ramadas, das folhas secas que estalam a cada passo, e dos rios e ribeiras que correm vagarosamente para o mar, estes são os ingredientes para uma agradável noite de aventura.

Normas da Prova de Orientação Noturna

Ficha de Inscrição

Autorização

Destaques da Festa

XX Pomonas Camonianas - 2015

pomonas lona ao baixo 4x3m-01 w

pomonas A3 115-01 200

Orientação Noturna

Orientacao Noturnas 2015-01 200

Normas da Prova de Orientação Noturna

Ficha de Inscrição

Autorização

Informação Geral

DSC 0283

Por ocasião do 10 de Junho, Dia de Portugal e de Camões.

Na antiguidade, os povos davam uma enorme importância à religião que era considerada um modelo para a vida e ajudava a explicar e a influenciar o que a razão humana tinha dificuldade em entender. Gregos e Romanos criaram um número muito grande de divindades que contribuíam para dar sentido aos sentimentos das pessoas, aos acontecimentos do quotidiano, aos fenómenos naturais, à vida e à morte.

Particularmente representadas eram as forças da natureza, responsáveis por tudo o que envolve a vida dos homens, como o sol e a chuva, o vento e o mar, o céu e a terra.

Num mundo com caraterísticas vincadamente rurais, fenómenos como a germinação das sementes, o crescimento das plantas e o amadurecimento dos frutos assumiam uma enorme importância. Por isso eram divinizados e prestava-se-lhes culto.

Pomona era a divindade que presidia à florescência das plantas e ao crescimento dos frutos. O seu nome tem a mesma origem etimológica de pomo (fruto carnudo) e de pomar. Era-lhe consagrado um bosque, chamado Pomonal, situado na estrada de Roma a Óstia, onde se lhe prestava culto.

Camões, poeta maior do renascimento dos valores clássicos, evoca com frequência as divindades gregas e romanas e, de entre estas, Pomona. E refere-se, por outro lado, a uma imensa variedade de flores e de frutos que ela protegia.

São alguns desses frutos e dessas flores que se expõem para apreciação e para venda em Constância, sob a inspiração tutelar de Pomona e num ambiente que lembra o século em que Camões viveu e por aqui passou.

Motivos de Interesse:

  • Mercado Quinhentista (Exposição/venda de frutos e flores)
  • Feira de Antiguidades e Velharias
  • Festival Luís de Camões
  • Orientação Noturna
  • Animação

Alunos do Agrupamento de Escolas de Constância

  • Danças Quinhentistas
  • Declamões
  • Exposições

Galeria de Fotografias

AGENDA

NOTÍCIAS

facebook2twitter orange peqicon instagram-01 - Cópiarss orange - Cópiarss orange - Cópia

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de cookies. Politica de cookies .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies