Avisos e Comunicados

 

Proteção Civil e Segurança

2018

ALERTA AZUL desde as 00h00 até às 23h59 do dia 29 de Novembro!

AVISO AMARELO para Precipitação desde as 11h00 até às 18h00 do dia 29 de Novembro!

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu geralmente muito nublado;
  • • Períodos de chuva no litoral Norte e Centro, estendendo-se às restantes regiões, sendo por vezes forte e persistente, e passando gradualmente a regime de aguaceiros a partir da tarde;
  • • Possibilidade de queda de neve acima de 1300/1400 metros no final do dia;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante sul, soprando temporariamente moderado a forte (25 a 40 km/h) com rajadas até 65 km/h no litoral a norte do Cabo da Roca até meio da manhã, e forte (35 a 45 km/h) com rajadas até 80 km/h nas terras altas, em especial da região Norte até ao final da manhã, tornando-se do quadrante oeste a partir da tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro temporário;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 13 e os 14 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um entre os 4 e os 5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 85 – 97 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

29NOV2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;

  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Retirar das zonas confinantes, normalmente inundáveis, equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens;
  • • Colocar animais em locais seguros, retirando os rebanhos que se encontram nas zonas que serão provavelmente inundáveis;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança, desenvolvendo as ações necessárias para a proteção da vida humana e bens.

 


AVISO À POPULAÇÃO
PRECIPITAÇÃO E AGITAÇÃO MARÍTIMA

Situação Meteorológica

De acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se nas próximas 48 horas o agravamento das condições meteorológicas, com precipitação persistente e por vezes forte, instabilidade atmosférica (trovoada) e agitação marítima na costa ocidental.

  • • 29 NOV – Períodos de chuva persistente e por vezes forte, passando a aguaceiros fracos a partir do início da tarde nas regiões Norte e Centro e estendendo-se gradualmente à região Sul.
  • • 30 NOV – Aguaceiros fracos até ao início da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro, em especial no Minho.
  • • Agitação marítima na costa Ocidental com ondas de oeste/noroeste com 4 a 5 metros, a partir do final da tarde do dia 28 até ao meio da tarde dia 29.

Efeitos Expectáveis

Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas Preventivas

  • • O SMPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, pelo que recomenda a observação das seguintes medidas de autoproteção:
  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Anteriores

ALERTA AZULdesde as 00h00 até às 23h59 do dia 29 de Novembro!

AVISO AMARELO para Precipitação desde as 09h00 até às 15h00 do dia 29 de Novembro!

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu geralmente pouco nublado, temporariamente com períodos de maior nebulosidade por nuvens altas, apresentando-se geralmente muito nublado no Minho;
  • • Possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca no Minho até final da manhã e para o final do dia;
  • • Vento fraco, soprando moderado (até 30 km/h) do quadrante sul nas terras altas e no litoral a norte do Cabo Raso, tornando-se moderado a forte (30 a 45 km/h) nas terras altas das regiões Norte e Centro a partir do meio da tarde, com rajadas até 75 km/h na serra do Gerês no final do dia;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais;
  • • Formação de geada no nordeste transmontano e na Beira Alta;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 15 e os 16 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um entre os 2 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 64 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

28out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;

  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Retirar das zonas confinantes, normalmente inundáveis, equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens;
  • • Colocar animais em locais seguros, retirando os rebanhos que se encontram nas zonas que serão provavelmente inundáveis;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança, desenvolvendo as ações necessárias para a proteção da vida humana e bens.

 

ALERTA AZULdesde as 18h00 do dia 17 de Novembro até às 18h00 do dia 18 de Novembro!

AVISO AMARELO para Precipitação desde as 00h00 até às 12h00 do dia 18 de Novembro!

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu com períodos de muita nebulosidade, apresentando-se temporariamente pouco nublado durante a manhã, tornando-se geralmente muito nublado para o final do dia;
  • • Períodos de chuva fraca na região Centro para o final do dia, mais frequente no litoral a sul do cabo Carvoeiro;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante leste, soprando moderado a forte (até 45 km/h) e com rajadas até 70 km/h nas terras altas da região Centro, e no litoral a sul do cabo Mondego a partir do final da tarde;
  • • Possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do nordeste transmontano e Beira Alta;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 17 e os 21 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 62 – 97 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

17NOV2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 10 de Novembro até às 14h00 do dia 12 de Novembro!

AVISO AMARELO para Precipitação desde as 03h00 até às 09h00 do dia 11 de Novembro!

AVISO LARANJA para Precipitação desde as 09h00 até às 18h00 do dia 11 de Novembro!

AVISO AMARELO para Precipitação desde as 18h00 até às 21h00 do dia 11 de Novembro!

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu geralmente muito nublado;
  • • Períodos de chuva, em especial nas regiões Norte e Centro, que poderá ser vezes forte até ao fim da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) de sudoeste, soprando até ao meio da manhã, por vezes forte (até 40 km/h) no litoral Norte e Centro, com rajadas até 65 km/h, podendo atingir 85 km/h no Minho e Douro Litoral;
  • • Nas terras altas, o vento será moderado a forte (30 a 50 km/h), com rajadas até 90 km/h até ao início da manhã, podendo atingir 100 km/h nas serras do Minho;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal na região Sul;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 17 e os 20 ºC e a temperatura mínima matem-se no intervalo entre os 12 e os 13 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 79 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

10NOV2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;

  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência;
  • • Considerando a época do ano, de transição do tempo quente e seco para o registo das primeiras chuvas, é ainda expectável que eventuais incêndios rurais possam assumir comportamentos incertos, em particular pela ação do vento forte associado aos fenómenos meteorológicos que sustentam o presente CTO.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
  • • 

    Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
  • • Relativamente ao perigo de incêndios rurais o SMPC recorda que é proibido:
  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda de acordo com as disposições legais correspondentes ao período critico ainda vigente, a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 08h00 do dia 27 de Outubro até às 18h00 do dia 29 de Outubro!

AVISO AMARELO para Precipitação desde as 00h00 até às 04h00 do dia 30 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste com possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos;
  • • A partir do final da manhã, o céu tornar-se-á gradualmente muito nublado ou encoberto, com ocorrência de períodos de chuva a partir do final da tarde, em especial no litoral a norte do Cabo Carvoeiro;
  • • Queda de neve acima de 1200/1400 metros a partir do final da tarde;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) de noroeste, rodando para sudoeste a partir do meio da tarde, e sendo moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 65 km/h, no litoral oeste e nas terras altas até meio da manhã e no final do dia;
  • • Formação de geada nos locais abrigados do interior Norte e Centro;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 14 e os 17 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 6 e os 9 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 42 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

29OUT2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo seco e vento moderado a forte com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido:

  • • Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.

 


 

 

ALERTA AMARELOdesde as 08h00 do dia 27 de Outubro até às 18h00 do dia 29 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 15 e os 24 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 4 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 34 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

26OUT2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo seco e vento moderado a forte com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido:

  • • Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

AVISO AMARELO para Trovoada desde as 16h00 até às 21h00 do dia 23 de Outubro!

AVISO AMARELO para Presipitação desde as 16h00 até às 21h00 do dia 23 de Outubro!

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade a sul do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, em especial durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante leste, rodando temporariamente para noroeste durante a tarde na faixa costeira a norte do Cabo Carvoeiro, soprando moderado a forte (25 a 40 km/h) nas terras altas até final da manhã e a partir do final da tarde, com rajadas até 60 km/h;
  • • Possibilidade de formação de neblina ou nevoeiro matinal, em especial na região Sul;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 27 e os 28 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 12 e os 13 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 37 – 82 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

23OUT2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de 

    preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência;
  • • Considerando a época do ano, de transição do tempo quente e seco para o registo das primeiras chuvas, é ainda expectável que eventuais incêndios rurais possam assumir comportamentos incertos, em particular pela ação do vento forte associado aos fenómenos meteorológicos que sustentam o presente CTO.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
  •  Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
  •  Relativamente ao perigo de incêndios rurais o SMPC recorda que é proibido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda de acordo com as disposições legais correspondentes ao período critico ainda vigente, a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

 

 


 

Fim do período critico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios!

Queima-2017-RGB

Queimada-2017-mini


 

ALERTA AMARELOdesde as 12h01 até às 23h59 do dia 14 de Outubro!

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Períodos de céu muito nublado;
  • • Aguaceiros em geral fracos e pouco frequentes, mais prováveis nas regiões Norte e Centro;
  • • Vento fraco a moderado (até 35 km/h) de noroeste rodando para sudoeste, soprando moderado a forte (25 a 40 km/h) no litoral, sendo vento forte (35 a 50 km/h) com rajadas até 80 km/h nas terras altas;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 58 – 96 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

14out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de 

    preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  •  Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de 

    afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência;
  • • Considerando a época do ano, de transição do tempo quente e seco para o registo das primeiras chuvas, é ainda expectável que eventuais incêndios rurais possam assumir 

    comportamentos incertos, em particular pela ação do vento forte associado aos 

    fenómenos meteorológicos que sustentam o presente CTO.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • 

    Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos 

    náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla 

    marítima;

  •  Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
  •  Relativamente ao perigo de incêndios rurais o SMPC recorda que é proibido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda de acordo com as disposições legais correspondentes ao período critico ainda vigente, a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.


AVISO À POPULAÇÃO
CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS ADVERSAS

Informação Geral

A situação meteorológica que irá condicionar o território continental português é ainda muito incerta, nomeadamente quanto à trajetória da depressão Leslie e aos efeitos que a mesma produzirá em relação a vento, precipitação e agitação marítima. Espera-se que as condições dos estados do tempo e do mar se agravem a partir das 19:00 horas de sábado, 13-10-2018, atingindo-se o pico mais crítico entre as 00:00 horas e as 06:00 horas de domingo, para o vento, as 01:00 horas e as 16:00 horas de domingo para a precipitação, as 03:00 horas e as 12:00 horas de domingo, para a agitação marítima. O território continental português será afetado muito provavelmente em toda a sua extensão geográfica, não sendo possível ainda indicar com precisão as áreas de maior impacto dos fenómenos meteorológicos.

É essencial recomendar especial cuidado com o vento, por precaução, na medida em que, podendo soprar forte nalgumas regiões, pode contribuir sobremaneira para a evolução rápida dos incêndios rurais que venham a verificar-se.

Efeitos Expectáveis

Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:

  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de praia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas Preventivas

O SMPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:

  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;
  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Prorrogamento até 15 de outubro o período critico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios!

Tendo em consideração as circunstâncias meteorológicas prováveis para a 1.ª quinzena de outubro, de temperaturas com valores acima do que é o padrão para a época, uma baixa probabilidade de ocorrência de precipitação e porque o território nacional se encontra em níveis elevados de valores de severidade meteorológica diária acumulada, prevê -se uma manutenção do risco de incêndio rural em níveis elevados.

Face às condições supradescritas considera -se necessário continuar a adotar as medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais, que decorrem durante o período crítico.

flyer 2017 PeriodoCritico


 

ALERTA AMARELOdesde as 16h00 do dia 13 de Outubro até às 00h00 do dia 14 de Outubro!

AVISO LARANJA para Vento das 18h00 do dia 13 de Outubro até às 06h00 do dia 14 de Outubro!

AVISO AMARELO para Precipitação das 21h00 do dia 13 de Outubro até às 09h00 do dia 14 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu em geral pouco nublado, tornando-se gradualmente muito nublado a partir do meio da tarde;
  • • Períodos de chuva no litoral oeste a partir do final da tarde, estendendo-se gradualmente ao restante território, podendo ser forte no final do dia;
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada a partir do final da tarde;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante sul, tornando-se gradualmente forte a muito forte (40 a 60 km/h) nas regiões do litoral oeste a partir do meio da tarde com rajadas até 110 km/h e forte (35 a 50 km/h) no restante território a partir do final da tarde com rajadas até 90 km/h, rodando para o quadrante oeste no final do dia;
  • • Nas terras altas, vento moderado a forte (30 a 45 km/h) do quadrante sul com rajadas até 75 km/h, tornando-se gradualmente forte a muito forte (45 a 65 km/h) a partir do meio da tarde com rajadas até 120 km/h;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais da região Sul;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 23 e os 31 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 11 e os 14 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 32 – 96 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

13out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de 

    preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  •  Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de 

    afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência;
  • • Considerando a época do ano, de transição do tempo quente e seco para o registo das primeiras chuvas, é ainda expectável que eventuais incêndios rurais possam assumir 

    comportamentos incertos, em particular pela ação do vento forte associado aos 

    fenómenos meteorológicos que sustentam o presente CTO.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • 

    Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos 

    náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla 

    marítima;

  •  Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
  •  Relativamente ao perigo de incêndios rurais o SMPC recorda que é proibido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda de acordo com as disposições legais correspondentes ao período critico ainda vigente, a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 16h00 do dia 13 de Outubro até às 00h00 do dia 14 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral muito nublado no Minho e Douro Litoral com ocorrência de períodos de chuva fraca entre o meio da manhã e o final da tarde, e tornando-se em geral pouco nublado nas regiões Centro e Sul a partir da tarde;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante sul, soprando moderado a forte (até 40 km/h) na faixa costeira a norte do Cabo Raso;
  • • Nas terras altas, vento moderado a forte (30 a 45 km/h) do quadrante sul, com rajadas até 75 km/h no litoral Norte;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 23 e os 31 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 11 e os 14 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 32 – 96 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

12out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de 

    preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  •  Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, bem como de 

    afetação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência;
  • • Considerando a época do ano, de transição do tempo quente e seco para o registo das primeiras chuvas, é ainda expectável que eventuais incêndios rurais possam assumir 

    comportamentos incertos, em particular pela ação do vento forte associado aos 

    fenómenos meteorológicos que sustentam o presente CTO.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • 

    Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos 

    náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla 

    marítima;

  •  Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.
  •  Relativamente ao perigo de incêndios rurais o SMPC recorda que é proibido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda de acordo com as disposições legais correspondentes ao período critico ainda vigente, a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.


 

Monitorização da Ocorrência de precipitação!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir da tarde;
  • • Períodos de chuva, por vezes forte nas regiões Norte e Centro, passando a aguaceiros fracos e pouco frequentes a partir da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante sul, soprando por vezes forte (até 40 km/h) no litoral, tornando-se temporariamente do quadrante oeste;
  • • Nas terras altas, vento moderado (até 30 km/h) de sudoeste, soprando forte (até 45 km/h), com rajadas até 75 km/h, até final da manhã;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 24 e os 25 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 45 – 97 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

11OUT2018

 Efeitos Expectáveis

Os episódios típicos das estações de transição, com a ocorrência das primeiras chuvas, são propícios:

  • • À ocorrência de inundações em zonas urbanas, causadas por acumulação de águas pluviais por obstrução dos sistemas de escoamento;
  • • A ocorrência de cheias, potenciadas pelo transbordo do leito de alguns cursos de água, rios e ribeiras;
  • • À instabilização de vertentes, conduzindo a movimentos de massa (deslizamentos, derrocadas e outros) motivados pela infiltração da água, podendo ser potenciados pela remoção do coberto vegetal na sequência de incêndios rurais, ou por artificialização do solo;
  • • À contaminação de fontes de água potável por inertes resultantes de incêndios rurais;
  • • Ao arrastamento para as vias rodoviárias de objetos soltos, ou ao desprendimento de estruturas móveis ou deficientemente fixadas, por efeito de episódios de vento forte, que podem causar acidentes com veículos em circulação ou transeuntes na via pública.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção, às possíveis consequências:

Inundações em zonas urbanas, causadas por acumulação de águas pluviais:

  • • Com as primeiras chuvas, as quantidades de lixo depositado nas embocaduras dos sistemas de águas pluviais, a obstrução originada pela queda de folhas de árvores e os detritos vegetais juntamente com outros materiais inertes que durante a estação seca se depositaram ao longo das valetas das vias de comunicação, contribuem para situações de obstrução dos canais de escoamento.
  • • Estas são geralmente responsáveis pelo arrastamento e concentrações destes resíduos sólidos em locais inadequados (sarjetas, sumidouros, valetas) originando acumulações de águas pluviais que poderão provocar cortes de vias de comunicação ou mesmo inundações nos pisos mais baixos de edifícios.
  • • Desta forma, recomenda-se que providenciem a limpeza e desobstrução de sumidouros, valetas e outros canais de drenagem, removendo folhas caídas das árvores, areias e pedras que ali se depositaram previamente à época das chuvas. A verificação da funcionalidade dos sistemas de drenagem urbana é, por isso, essencial.
  • • Paralelamente, cada cidadão deve também tomar uma atitude pró-ativa, nomeadamente assegurando a desobstrução dos sistemas de escoamento de águas pluviais dos quintais, ou varandas e a limpeza de sarjetas, algerozes e caleiras dos telhados de habitações.

Cheias motivadas pelo transbordo do leito de alguns rios:

  • • O arrastamento e deposição de materiais sólidos pelos cursos de água pode contribuir, significativamente para o acréscimo dos efeitos das cheias. Outros condicionantes, como a falta de obstáculos à progressão da água nas bacias drenantes e a incapacidade de retenção da precipitação no coberto vegetal (como consequência de áreas ardidas) assim como a diminuição da capacidade de vazão das linhas de água e da capacidade de armazenamento nas albufeiras devido ao arrastamento de sólidos (por erosão) desde as bacias drenantes até à linha de água, são fatores associados às inundações por cheias.
  • •  Neste contexto, recomenda-se a adoção, entre outras, das seguintes medidas de precaução:
  • • Desobstrução de linhas de água principalmente junto a pontes, aquedutos e outros estrangulamentos do escoamento;
  • • Limpeza de linhas de água assoreadas;
  • • Limpeza dos resíduos sólidos urbanos (muitos deles de grandes dimensões) depositados nos troços marginais dos cursos de água;
  • • Evitar cortes rasos de material lenhoso ardido em situações de declive intenso, localizados nas proximidades das linhas de água;
  • • Recolha ou trituração dos resíduos resultantes do corte dos salvados das áreas ardidas localizadas nas margens das linhas de água;
  • • Recolha ou trituração dos resíduos de atividades agrícolas e florestais existentes nas margens das linhas de água;
  • • Verificação (e eventual reparação) de eventuais situações de desmoronamentos das margens das linhas de água, de modo a evitar obstruções ou estrangulamentos;
  • • Inspeção visual de diques, ou outros aterros longitudinais às linhas de água, destinados a resguardar os terrenos marginais;
  • • Identificação de novos “pontos críticos” (aglomerados populacionais, edificações, vias de comunicação, pontes/pontões, etc.).

 

Instabilização de taludes ou movimentos de massa motivados pela infiltração de água, podendo ser potenciados pela remoção do coberto vegetal na sequência de incêndios rurais:

• A precipitação pode aumentar a instabilidade de solos e rochas em vertentes. O aumento da instabilidade dessas vertentes, em especial junto de aglomerados populacionais, vias rodoviárias e ferroviárias, deve ser observado como medida preventiva de acidentes causados por movimentos de massa (deslizamentos, desabamentos, e outros).
• As principais observações que devem ser feitas, em especial em taludes de maior inclinação (onde mais abruptamente pode ocorrer a rotura) são as seguintes:

    • • Em taludes rochosos em que pode haver desmoronamento ou tombamento de blocos de rocha, deve observar-se o normal funcionamento das estruturas de escoamento (filtros, proteção de filtros, furos de alívio de pressão de água, etc.) e as estruturas de suporte para a estabilização de taludes (cortinas de cimento, gabiões de proteção, redes de proteção, etc.);
    • • Em aterros e taludes de terra, devem observar-se possíveis deformações (abertura de fendas que significam arrastamento de material), bem como assentamentos devido às variações do nível da água nos terrenos.

• A ocorrência de incêndios florestais pode reduzir o coberto vegetal, potenciando os movimentos de massa, causados por erosão intensificada e por alterações nas características das rochas face à exposição às temperaturas elevadas. Torna-se assim necessária, especial atenção a grandes blocos rochosos com sinais de exposição ao fogo e em posição instável.
• Sempre que as observações feitas suscitem dúvidas, devem ser comunicadas ao Serviço Municipal de Proteção Civil respetivo, de forma a serem desencadeadas formas de medição de parâmetros e de monitorização dos fenómenos de instabilidade.

Contaminação de fontes de água potável por inertes resultantes de incêndios rurais:

A ocorrência de incêndios na proximidade de captações de água para consumo humano, pode ocasionar a contaminação da água por inertes, em consequência da destruição do coberto vegetal. A infiltração de águas pluviais contaminadas torna, assim, recomendável a monitorização da qualidade da água, de modo a garantir um abastecimento às populações de acordo com os exigíveis parâmetros de qualidade e segurança.

Arrastamento para as vias rodoviárias de objetos soltos, ou ao desprendimento de estruturas móveis ou deficientemente fixadas, por efeito de episódios de vento forte:

Os ventos fortes ou muito fortes, contínuos ou em rajada, são fenómenos muito frequentes, que podem arrastar, com perigo para os cidadãos e danos para o património, estruturas que não se encontrem devidamente fixadas. Recomenda-se que se verifiquem todas as estruturas que, pelas suas características (dimensão, formato, altura desde o solo, resistência ao vento), possam ser facilmente arrastadas ou levantadas dos seus suportes, procurando garantir que resistem aos ventos fortes. Nos casos em que tal seja impossível, deve garantir-se a facilidade de remover/desmontar essas estruturas, guardando-as em locais seguros sempre que ocorram ventos fortes previsíveis.

No campo das medidas estruturais, recomenda-se que os municípios garantam uma vigilância mais apertada no que concerne à urbanização do espaço territorial sob a sua jurisdição. Além disso, recomenda-se aos Serviços Municipais de Proteção Civil a verificação e a atualização dos respetivos Planos Municipais de Emergência, designadamente os inventários de meios e recursos e as respetivas listas de contactos.

Em conclusão, a Autoridade Nacional de Proteção Civil apela à atenção de todos os responsáveis para a observância das situações acima descritas, adotando e divulgando as medidas preventivas divulgadas, com vista à mitigação dos riscos descritos e por forma a salvaguardar a proteção dos cidadãos e dos seus bens.


 

ALERTA AMARELOdesde as 00h00 do dia 07 de Outubro até às 23h59 do dia 10 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade no interior durante a tarde;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante leste, sendo moderado a forte (25 a 40 km/h) nas terras altas até ao meio da manhã, e rodando temporariamente para noroeste no litoral;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 28 e os 29 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 8 e os 9 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 19 – 71 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

09out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 00h00 do dia 07 de Outubro até às 23h59 do dia 08 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante norte, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) de nordeste, com rajadas até 70 km/h, nas terras altas até final da manhã e a partir do final da tarde, e de noroeste no litoral Norte e Centro, por vezes com rajadas até 60 km/h;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 27 e os 30 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 8 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 17 – 88 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

07out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA VERMELHOdesde as 18h00 do dia 01 de Outubro até às 23h59 do dia 03 de Outubro!

ALERTA LARANJAdesde as 00h00 do dia 04 de Outubro até às 23h59 do dia 05 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, temporariamente com períodos de maior nebulosidade no Baixo Alentejo e Algarve até meio da manhã, e na costa Vicentina a partir do final da tarde;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante leste, temporariamente do quadrante oeste na faixa costeira ocidental durante a tarde, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 60 km/h, nas terras altas do Norte e Centro até ao final da manhã;
  • • Possibilidade de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais da costa sul do Algarve;
  • • Temperatura máxima mantem-se no intervalo entre os 32 e os 34 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 11 e os 12 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 10 – 73 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

03out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 00h00 até às 17h59 do dia 01 de Outubro!

ALERTA VERMELHOdesde as 18h00 do dia 01 de Outubro até às 23h59 do dia 03 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu geralmente limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade, e com neblina ou nevoeiro, em especial no litoral Centro até ao fim da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante norte, soprando moderado (até 35 km/h) de noroeste no litoral oeste durante a tarde, tornando-se do quadrante leste nas regiões Norte e Centro a partir do início da manhã;
  • • Nas terras altas, o vento será moderado a forte (30 a 50 km/h) do quadrante leste, em especial nas regiões Norte e Centro;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 31 e os 34 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 13 e os 16 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 8 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

01out2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 00h00 até às 23h59 do dia 01 de Outubro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade, e com neblina ou nevoeiro, no litoral Norte e Centro até final da manhã, podendo persistir na faixa costeira;
  • • Durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade nas regiões do interior, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, em especial na região Sul, que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada e rajadas fortes;
  • • Vento fraco, soprando moderado (até 25 km/h) de noroeste no litoral oeste durante a tarde;
  • • Nas terras altas, o vento soprará fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante norte, tornando-se moderado a forte (30 a 40 km/h) nas regiões Norte e Centro a partir do final da tarde;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 32 e os 34 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 13 e os 15 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 15 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

30set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 26 de Setembro até às 23h59 do dia 27 de Setembro!

ALERTA AZULdesde as 00h00 até às 23h59 do dia 28 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade nas regiões Norte e Centro até meio da manhã;
  • • Durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade, em especial nas regiões do interior, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante leste, soprando por vezes moderado (até 35 km/h) no Algarve até ao início da tarde, rodando para noroeste no litoral oeste durante a tarde;
  • • Nas terras altas, o vento será fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante leste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 65 km/h nas regiões Centro e Sul, até final da manhã;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 34 e os 35 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 17 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 22 – 83 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

27set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 26 de Setembro até às 23h59 do dia 27 de Setembro!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 23 de Setembro até às 19h00 do dia 25 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada;
  • • Vento em geral fraco do quadrante leste, soprando moderado (20 a 35 km/h) no Algarve, por vezes com rajadas até 65 km/h, rodando temporariamente para o quadrante oeste na faixa costeira a norte do Cabo de Sines durante a tarde;
  • • Nas terras altas, o vento será fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante leste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) na região Sul e, até final da manhã e a partir do final da tarde, nas regiões Norte e Centro, tornando-se do quadrante sul a partir do final da tarde;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 34 e os 37 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 16 e os 20 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 21 – 86 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

26SET2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdesde as 00h00 do dia 24 de Setembro até às 14h00 do dia 26 de Setembro!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 23 de Setembro até às 19h00 do dia 25 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu em geral limpo;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante leste, temporariamente do quadrante oeste na faixa costeira a norte do Cabo Espichel durante a tarde;
  • • Nas terras altas, o vento será moderado (20 a 30 km/h) do quadrante leste, soprando por vezes forte (até 45 km/h), com rajadas até 60 km/h, até final da manhã e a partir do final da tarde;
  • • Possibilidade de formação de neblina ou nevoeiro matinal na faixa costeira da região Centro;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 36 e os 38 ºC e a temperatura mínima mantem-se no intervalo entre os 16 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 19 – 85 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

25set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdesde as 00h00 até às 23h59 do dia 24 de Setembro!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 23 de Setembro até às 19h00 do dia 25 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral Centro até final da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante leste, temporariamente de noroeste no litoral a norte do Cabo Espichel durante a tarde, soprando moderado a forte (30 a 40 km/h) de nordeste nas terras altas até final da manhã e a partir do final da tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral Centro;
  • • Temperatura máxima mantem-se no intervalo entre os 37 e os 40 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 14 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 16 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

24SET2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 21 de Setembro até às 12h00 do dia 24 de Setembro!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 23 de Setembro até às 12h00 do dia 24 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral a norte do Cabo Raso até final da manhã e a partir do final da tarde;
  • • Vento em geral fraco do quadrante norte, soprando moderado (até 30 km/h) de noroeste no litoral oeste, em especial durante a tarde, e nas terras altas;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral Norte e Centro;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 32 e os 40 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 14 e os 16 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 16 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

21set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 21 de Setembro até às 12h00 do dia 24 de Setembro!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 22 de Setembro até às 18h00 do dia 23 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral a norte do Cabo Raso até final da manhã, nebulosidade que poderá persistir em alguns locais da faixa costeira. Aumento de nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada na região Sul;
  • • Vento fraco, soprando moderado (até 30 km/h) de noroeste no litoral oeste e nas terras altas, em especial durante a tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral Norte e Centro;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 31 e os 39 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 13 e os 18 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 18 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

20SET2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 11 de Setembro até às 23h59 do dia 16 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral até final da manhã, podendo persistir em alguns locais da faixa costeira;
  • • Durante a tarde, aumento gradual de nebulosidade, sendo em especial por nuvens altas nas regiões do litoral;
  • • Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada nas regiões do interior, em especial do Centro e Sul, durante a tarde;
  • • Vento fraco, soprando temporariamente moderado (20 a 30 km/h) do quadrante norte no litoral oeste a sul do Cabo Carvoeiro e nas terras altas;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais, em especial do litoral oeste;
  • • Temperatura máxima mantem-se no intervalo entre os 35 e os 37 ºC e a temperatura mínima diminuirá no intervalo entre os 14 e os 16 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 18 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

14set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Manutenção de tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdesde as 14h00 do dia 11 de Setembro até às 23h59 do dia 13 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada no interior Centro e Sul;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante leste, soprando de noroeste no litoral oeste durante a tarde e sendo moderado a forte (até 40 km/h) nas terras altas até meio da manhã;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 36 e os 37 ºC e a temperatura mínima diminuirá no intervalo entre os 15 e os 18 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 19 – 91 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

11set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdesde as 15h00 do dia 31 de Agosto até às 23h59 do dia 03 de Setembro!

AVISO AMARELO para Trovoada das 12h00 até às 21h00 do dia 02 de Setembro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral da região Sul a partir do início da manhã;
  • • Durante a tarde, aumento de nebulosidade nas regiões do interior, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada, que poderão ser por vezes fortes e de granizo;
  • • Vento em geral fraco predominando do quadrante leste, soprando até final da manhã, moderado (até 30 km/h) de sueste na costa sul do Algarve e moderado a forte (30 a 40 km/h) nas terras altas, tornando-se do quadrante oeste a partir da tarde;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 31 e os 38 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 18 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 26 – 87 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

02set2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente, permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • A realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdas 00h00 do dia 18 de Agosto até às 23h59 do dia 27 de Agosto!

ALERTA AZULdesde as 00h00 do dia 28 de Agosto!

AVISO AMARELO para Trovoada das 11h00 até às 17h00 do dia 27 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se pouco nublado ou limpo na região Norte e no interior da região Centro até final da manhã;
  • • Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada, em especial a partir do final da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante leste, tornando-se do quadrante sul a partir do final da manhã e soprando de noroeste no litoral oeste;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais da faixa costeira;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 37 e os 38 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 15 – 91 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

27AGO2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdas 00h00 do dia 18 de Agosto até às 23h59 do dia 27 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se temporariamente muito nublado no litoral oeste até meio da manhã;
  • • Vento em geral fraco do quadrante norte, soprando moderado (20 a 35 km/h) no litoral oeste a partir do início da tarde, com rajadas até 60 km/h;
  • • Nas terras altas, vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de norte, sendo de nordeste no interior Norte e Centro até ao início da manhã e a partir do final da tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 32 e os 39 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 14 e os 16 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 15 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

24AGO2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdas 00h00 do dia 18 de Agosto até às 23h59 do dia 24 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral das regiões Norte e Centro até final da manhã, podendo persistir em alguns locais da faixa costeira ao longo do dia;
  • • Durante a tarde, aumento de nebulosidade no interior, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante oeste, tornando-se moderado a forte (30 a 45 km/h) do quadrante norte nas terras altas a partir da tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral oeste;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 36 e os 37 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 15 e os 16 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 17 – 96 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

23AGO2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA LARANJAdas 00h00 do dia 18 de Agosto até às 23h59 do dia 23 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 18 de Agosto até às 22h00 do dia 22 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade na faixa costeira ocidental até ao início da tarde, persistindo em alguns locais a norte do Cabo Raso ao longo do dia;
  • • Durante a tarde, aumento de nebulosidade nas regiões do interior com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada;
  • • Vento fraco, soprando temporariamente moderado (até 25 km/h) do quadrante oeste a partir da tarde e sendo moderado (até 35 km/h) de nordeste nas terras altas da região Norte até ao início da manhã;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral oeste;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 36 e os 38 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 15 e os 17 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 15 – 86 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

22ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.

 


 

 

ALERTA LARANJAdas 00h00 do dia 18 de Agosto até às 23h59 do dia 20 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 18 de Agosto até às 22h00 do dia 21 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade em alguns locais do interior a sul do sistema montanhoso Montejunto-Estrela durante a tarde;
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) predominando do quadrante leste, soprando de noroeste no litoral oeste durante a tarde e sendo moderado a forte (30 a 50 km/h) de nordeste nas terras altas até final da manhã e a partir do final da tarde;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 39 e os 40 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 17 e os 21 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 15 – 59 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

19ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdas 00h00 do dia 08 de Agosto até às 23h59 do dia 17 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 18 de Agosto até às 22h00 do dia 19 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral da região Centro e no interior do Alentejo até ao início da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante norte, soprando temporariamente moderado (até 35 km/h) de noroeste no litoral oeste, e sendo moderado a forte (30 a 45 km/h) de nordeste nas terras altas das regiões Norte e Centro até final da manhã e a partir do final da tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal no litoral da região Centro e no interior do Alentejo;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 34 e os 39 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 15 e os 20 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 17 – 91 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

17AGO2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Manuteção de tempo quente, em particular nos distritos do interior, permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELOdas 00h00 do dia 08 de Agosto até às 23h59 do dia 17 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 10h00 do dia 18 de Agosto até às 06h00 do dia 19 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral e na região Sul até final da manhã;
  • • Durante a tarde, aumento da nebulosidade nas regiões do interior, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada;
  • • Vento em geral fraco do quadrante norte, soprando temporariamente moderado (25 a 35 km/h) nas terras altas, e tornando-se moderado a forte (20 a 40 km/h), por vezes com rajadas até 65 km/h, de noroeste no litoral oeste a partir da tarde;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 32 e os 33 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 15 e os 16 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 36 – 90 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

16ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Manuteção de tempo quente, em particular nos distritos do interior, permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

DECLARAÇÃO DA SITUAÇÃO DE ALERTA entre os dias 02 e 06 de Agosto!

ATIVADO O PLANO PRÉVIO DE INTERVENÇÃO - ONDAS DE CALOR!

ALERTA VERMELHOdas 00h00 do dia 04 de Agosto até às 23h59 do dia 06 de Agosto!

ALERTA LARANJAdas 00h00 do dia 06 de Agosto até às 23h59 do dia 07 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 00h00 do dia 06 de Agosto até às 00h00 do dia 07 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade na faixa costeira ocidental até final da manhã, podendo persistir a norte do Cabo Mondego;
  • • Durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade nas regiões do interior onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada;
  • • A partir do final da tarde, aumento de nebulosidade no litoral Norte e Centro, com possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca
  • • Vento em geral fraco (até 20 km/h) do quadrante norte, tornando-se fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste a partir da tarde, sendo por vezes forte (até 45 km/h) nas terras altas;
  • • Possibilidade de formação de neblina ou nevoeiro matinal na faixa costeira a norte do Cabo Raso;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 30 e os 38 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 17 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 22 – 87 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

06AGO2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 Informações População01-001


DECLARAÇÃO DA SITUAÇÃO DE ALERTA

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio florestal, o Governo, através do Ministro da Administração Interna assinou, esta quarta-feira, o Despacho que determina a Declaração da Situação de Alerta para o período compreendido entre os dias 2 e 6 de agosto, para a globalidade do território continental.

No âmbito da Declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, serão implementas as seguintes medidas de caráter excecional:

  • • Elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas, considerando-se para o efeito autorizada a interrupção da licença de férias e/ou suspensão de folgas e períodos de descanso;
  • • Aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social;
  • • Mobilização em permanência das equipas de Sapadores Florestais;
  • • Mobilização em permanência dos Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios;
  • • Aumento do nível de prontidão das equipas de resposta das entidades com especial dever de cooperação nas áreas das comunicações (operadoras de redes fixas e móveis) e energia (transporte e distribuição);
  • • Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;
  • • Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que possam ter sido emitidas, enquanto vigorar a Situação de Alerta;
  • • Dispensa do serviço público dos trabalhadores da Administração Pública que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário;
  • • Dispensa dos trabalhadores do setor privado que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, nos distritos para os quais tenha sido Declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho pela ANPC;
  • • Recurso aos meios disponíveis previstos no Plano Nacional e nos Planos Distritais de Emergência de Proteção Civil.

O Governo acompanha em permanência o evoluir da situação operacional e apela aos cidadãos para que adequem os seus comportamentos ao quadro meteorológico que tem sido amplamente divulgado.

1 de agosto de 2018


COMUNICADO À POPULAÇÃO DO MÉDIO TEJO

De acordo com informação disponibilizada pelo Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA), uma onda de calor atingirá o Médio Tejo nos próximos dias. Trata-se de uma situação perigosa, uma vez que o excesso de calor provoca com frequência a desidratação e a descompensação das doenças crónicas, atingindo em especial as pessoas idosas, doentes ou acamadas. Para se evitarem as complicações associadas às ondas de calor, muitas vezes de enorme gravidade, ou até de morte, a melhor solução será afastar essas pessoas da causa do problema, isto é, assegurar a sua permanência em locais frescos e fazer com que bebam água suficiente para não desidratarem.

Assim, os serviços de saúde pública do Médio Tejo vêm apelar à população e em particular às famílias e amigos de pessoas que habitam casas sem condições de conforto, sem ventilação apropriada para fazer face a estas situações, que vivam sozinhas ou tenham por companhia pessoas em situação semelhante (idosos com doença crónica e acamados), que se disponibilizem para retirar essas pessoas dos seus locais habituais de permanência, nos dias de ocorrência desta onda de calor, repondo a situação anterior depois de terminado o fenómeno, caso não seja possível encontrar uma situação mais favorável para as pessoas mais desprotegidas.

Trazer um pai, um familiar, um amigo para a nossa casa durante um período (necessariamente curto) em que ele corre perigo de vida, ou assegurar que durante esses dias de calor ele permanecerá em lugares frescos e apropriados à sua condição de pessoa fragilizada, é um ato de solidariedade e cidadania que, estamos certos, ninguém recusará. E essa é a forma mais eficaz de combater as consequências nefastas das ondas de calor.

A manutenção da saúde de cada um de nós é uma responsabilidade coletiva. Ajude as pessoas em risco.

Síntese:

De acordo com IPMA uma onda de calor atingirá o Médio Tejo! Trata-se de uma situação perigosa principalmente para os idosos, que provoca desidratação, descompensação de doenças crónicas e até a morte.

Conhece algum idoso (familiar, vizinho ou conhecido) que esteja numa situação de risco, sem apoio ou em casas não ventiladas? Ajude-o!! Leva-o para sua casa neste pequeno período de tempo, assegurando-se que este fica em lugar fresco e que bebe água.

Nos próximos dias, a temperatura do ar no Médio Tejo será muito elevada. Se é familiar ou cuidador de idosos, em especial se forem doentes crónicos ou acamados, tenha em atenção o seguinte:

Os Idosos devem:

  • ● Ingerir líquidos frescos com frequência, em especial água e sumos naturais de fruta (evitar bebidas com açúcar e alcoólicas);
  • ● Beber pelo menos 1,5 litros de água por dia, em intervalos regulares;
  • ● Fazer refeições mais frequentes (5-6 por dia), leves e pouco condimentadas;
  • ● Vestir roupa leve, larga e fresca, adequada ao Verão;
  • ● Evitar fazer atividades físicas, saídas ou exporem-se ao sol nas horas de maior calor, isto é, entre as 11 horas e as 17 horas;
  • ● Usar menos roupa na cama;
  • ● Pulverizar com água a face e todas as partes descobertas do corpo (podem usar um nebulizador de água).

Esteja atento a SINAIS DE ALERTA - Modificação do comportamento habitual, grande fraqueza e/ou fadiga, dificuldade recente em se mobilizar, tonturas, vertigens, perturbações da consciência, convulsões, náuseas, vómitos, diarreia, cãibras musculares, temperatura corporal elevada, sede e dores de cabeça

Caso tenha dúvidas ou precise de esclarecimentos adicionais, contacte o Médico de Família ou o Serviço Saúde 24 – 808 24 24 24

Mantenha o local onde os Idosos se encontram o mais fresco possível:

  • ● Durante o dia, feche as janelas e as persianas (ou portadas), enquanto a temperatura exterior for superior à interior, para não entrar ar quente;
  • ● Ao entardecer, quando a temperatura exterior for inferior à interior, abra as janelas provocando correntes de ar para arrefecer a habitação;
  • ● Se possível, à hora de maior calor, lance água nos terraços, varandins, telhados e outras superfícies envolventes da habitação;
  • ● Escolha a divisão mais fresca para a permanência dos Idosos durante a hora de maior calor;
  • ● Se nas divisões da casa onde permanecem pessoas idosas a temperatura ambiente for superior a 25º, use ventoinhas para facilitar o arrefecimento;
  • ● Se houver sistema de climatização (ar condicionado), mantenha a temperatura ambiente agradável, não superior aos 25º centígrados.

AVISO

PREVENÇÃO DOS EFEITOS DO CALOR

Recomendações para grupos vulneráveis

Algumas pessoas são mais vulneráveis aos efeitos do calor intenso e exigem uma atenção especial e medidas específicas para estarem protegidas, nomeadamente:

  1. Crianças nos primeiros anos de vida
  2. Pessoas com 65 ou mais anos
  3. Portadores de doenças crónicas
  4. Pessoas que desenvolvem atividade no exterior, expostos ao sol e/ou ao calor
  5. Praticantes de atividade física
  6. Pessoas isoladas e em carência económica e social

1 - Crianças nos Primeiros Anos de Vida

Bebés e crianças pequenas são especialmente sensíveis aos efeitos do calor intenso e dependem dos adultos para se manterem seguros. Proteja-os do calor intenso.

Principais cuidados a ter:

  • • Vestir a criança com roupas leves, soltas e de cor clara. Não esquecer o chapéu quando estiverem ao ar livre
  • • Dar água com mais frequência e certificar-se de que bebe mais água do que o habitual
  • • Evitar a exposição direta ao sol, especialmente entre as 11 e as 17 horas
  • • Aplicar protetor solar antes de sair de casa
  • • Nunca deixar o seu bebé/criança dentro de um carro estacionado ou outro local exposto ao sol, mesmo que por pouco tempo
  • • Consultar o seu médico se a criança tiver diarreia ou febre e ter especial cuidado com a hidratação
  • • Procurar assistência médica imediatamente sempre que identifique sinais de alerta como: suores intensos; fraqueza; pele fria, pegajosa e pálida; pulsação acelerada ou fraca; vómitos ou náuseas; desmaio

2 - Pessoas com 65 ou mais Anos

O calor é especialmente perigoso para as pessoas idosas, que pode ter menos perceção nas alterações associadas ao calor. É frequente não sentir sede o que leva a uma menor ingestão de líquidos. Por outro lado, o organismo pode não ter a mesma capacidade para realizar a termorregulação necessária para prevenir os efeitos negativos do calor intenso na saúde.

Principais cuidados a ter:

  • • Beber água, mesmo quando não tem sede
  • • Permanecer em ambientes frescos ou com ar condicionado
  • • Sempre que necessário procurar locais climatizados
  • • Evitar a exposição direta ao sol
  • • Usar roupas leves, soltas e de cor clara e a utilização de chapéu e protetor solar
  • • No período de maior calor tomar um duche de água tépida
  • • Fazer refeições mais leves e comer mais vezes ao dia
  • • Evitar a utilização do forno ou de outros aparelhos que aqueçam a casa
  • • Ter contacto de alguém atento e disponível (familiar, amigo, vizinho)
  • • Consultar o seu médico em caso de doença crónica ou se estiver a fazer uma dieta com pouco sal ou com restrição de líquidos

3 - Portadores de Doenças Crónicas

As pessoas com doença crónica são mais vulneráveis aos efeitos do calor, pelo que é necessário ter cuidados especiais. É o caso das pessoas com diabetes, doença cardíaca, vascular, respiratória, renal, mental e ainda das que tomam medicamentos que diminuem a sensação de calor ou provocam retenção de água ou de sal (anti-hipertensores, antidepressivos, antipsicóticos e medicamentos para a doença de Parkinson, entre outros).

Principais cuidados a ter, salvo indicação médica:

  • • Beber água, mesmo não sentindo sede
  • • Permanecer em ambientes frescos ou com ar condicionado
  • • Evitar a exposição direta ao sol
  • • Usar roupas leves, soltas e de cor clara e utilizar chapéu e protetor solar
  • • Usar menos roupa na cama, em especial pessoas com fraca mobilidade ou acamadas
  • • No período de maior calor, tomar um duche de água tépida
  • • Evitar a utilização do forno ou outros aparelhos que aqueçam a casa
  • • Ter alguém atento e disponível (familiar, amigo, vizinho)
  • • Se tiver algum sinal ou sintoma associados ao calor, procurar cuidados médicos de imediato
  • • Evitar a exposição dos Medicamentos a temperaturas elevadas

4 - Pessoas que Desenvolvem Atividade no Exterior, Expostos ao Sol ou Calor

Pessoas directamente expostas ao calor, têm maior risco de desidratação ou problemas associados ao calor.

Principais cuidados a ter:

  • • Beber água frequentemente
  • • Evitar consumir líquidos com muito açúcar e bebidas alcoólicas
  • • Usar equipamento leve e protetor solar desde que seja possível e seguro
  • • Nas pausas aproveite para arrefecer, se possível em locais com ar condicionado
  • • Tente desenvolver a sua atividade com outros colegas por perto
  • • Procure apoio médico de imediato se algum dos seus colegas se sentir mal

5 - Praticantes de Atividade Física

Mesmo as pessoas saudáveis podem sofrer as consequências negativas do calor intenso. Se costuma realizar atividade física, não descure os cuidados a ter em situação de calor intenso.

Principais cuidados a ter:

  •  Começar e terminar a atividade física de forma lenta e gradual
  •  Optar pela manhã cedo ou pelo final do dia e evite as horas de maior exposição solar, entre as 11h e as 17h
  •  Beber água frequentemente: antes, durante e no final da prática de atividade física. Se transpirar muito, opte por uma bebida com eletrólitos (bebidas para desportistas)
  •  Evitar consumir líquidos com muito açúcar
  •  Realizar atividade física com companhia
  •  Parar de imediato a atividade se sentir fraqueza ou sensação de desmaio

6 - Pessoas Isoladas e em Situação de Carência Económica e Social

No que respeita a pessoas isoladas e em situação de carência económica e social que necessitem de apoio institucional ou de apoio de pessoas próximas, devem ser consideradas as recomendações gerais, sendo de destacar alguns cuidados específicos.

Principais cuidados a ter:

  •  Contactar de forma periódica, verificando o estado de saúde das pessoas isoladas, em carência económica e social, frágeis ou com dependência. Deverá ser realizado um contacto pelo menos duas vezes por dia
  •  Informar sobre locais climatizados
  •  Informar sobre as condições climatéricas

Nota: Informações retiradas do site da DGS www.dgs.pt


AVISO À POPULAÇÃO

AUMENTO DA SEVERIDADE METEOROLÓGICA

Riscos Agravados de Incêndios Rurais e Problemas de Saúde Pública

Situação

A mudança da situação meteorológica a partir de dia 1 de agosto, com o estabelecimento de um anticiclone sobre a Península Ibérica e o surgimento de um fluxo do quadrante leste, irá originar aumento significativo da temperatura e a descida da humidade relativa em Portugal continental.
Para 2 e 3 de agosto prevêem-se temperaturas máximas de 35ºC na generalidade do território, com valores superiores a 40ºC no Alentejo, Vale do Tejo e Beira Baixa, podendo mesmo registar-se temperaturas de 45ºC nalguns locais.
As temperaturas mínimas acompanham esta subida, prevendo-se “noites tropicais” com temperaturas acima dos 20ºC, podendo mesmo ser superiores a 25ºC nalguns locais, em particular na noite de 2 para 3 de agosto.
Os valores da humidade relativa manter-se-ão sempre muito baixos durante o dia, evidenciando muito fraca recuperação a partir da noite de 1 para 2 de agosto.
Estão reunidas condições para a ocorrência de situações de instabilidade atmosférica, sendo estas mais prováveis a partir da tarde de 2 de agosto.
Esta situação meteorológica, de tempo muito quente e seco, deverá persistir pelo menos até dia 5 de agosto.

Efeitos Expectáveis

Estas condições configuram a ocorrência de índices de risco de incêndio muito elevados na região do Algarve e no interior Norte e Centro e elevados/muito elevados no baixo Alentejo, com agravamento previsto nas próximas 48 horas para o sotavento algarvio, esperando-se o aumento gradual do número de concelhos com risco máximo.
No domingo (5 agosto) prevê-se que ocorra o agravamento destes índices no interior Norte e Centro, com um número mais elevado de concelhos a apresentarem risco muito elevado (em especial a região de Trás-os-Montes, podendo existir concelhos em que seja atingido o risco máximo).
Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas esperam-se condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.Além disso, a exposição ao calor intenso pode produzir efeitos negativos na saúde, sendo as crianças, os doentes crónicos e as pessoas idosas particularmente vulneráveis.

Medidas Preventivas

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • • Realizar queimadas, fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilizar equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • Lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • Fumigar ou desinfestar apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda ainda alguns cuidados a ter face às condições meteorológicas previstas, nomeadamente quanto à realização de trabalhos agrícolas e florestais:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda também a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente a adoção das medidas de prevenção e precaução adequadas, observando-se as proibições em vigor e tomando-se especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, que se encontra disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

Para se proteger dos efeitos negativos do calor intenso na saúde mantenha-se informado, hidratado e fresco, pelo que a DGS recomenda:

• Procurar ambientes frescos (preferencialmente climatizados);
• Evitar que o calor entre dentro das habitações; correr as persianas, ou portadas e mantenha o ar circulante dentro de casa; refrescar a habitação e evite ligar fornos.
• Beber água ou sumos de fruta natural sem açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Evitar a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11 e as 17 horas. 
• Utilizar roupa solta (algodão), que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol;
• Utilizar protetor solar com fator > 30 e renovar a sua aplicação de 2 em 2 horas;
• Escolher as horas de menor calor para viajar de carro.
• Não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol, nem deixe os animais domésticos no carro;
• Evitar atividades que exijam grandes esforços físicos;
• Dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como:

- Crianças;
- Idosos;
- Doentes crónicos;
- Grávidas;
- Pessoas com mobilidade reduzida;
- Trabalhadores com atividade no exterior;
- Pessoas isoladas;

• Ofereça água aos recém-nascidos, crianças, pessoas idosas e pessoas doentes porque podem não manifestar sede;
• Os doentes crónicos ou sujeitos a medicação e/ou dietas específicas devem seguir as recomendações do médico assistente;
• As crianças com menos de seis meses não devem ser sujeitas a exposição solar, devendo evitar-se a exposição direta de crianças com menos de três anos (usar roupa e protetor solar >50).


 

DECLARAÇÃO DA SITUAÇÃO DE ALERTA entre os dias 02 e 06 de Agosto!

ATIVADO O PLANO PRÉVIO DE INTERVENÇÃO - ONDAS DE CALOR!

ALERTA VERMELHOdas 00h00 do dia 04 de Agosto até às 23h59 do dia 06 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 00h00 do dia 06 de Agosto!

AVISO LARANJA para Tempo Quente das 00h59 do dia 06 de Agosto até às 00h00 do dia 07 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Tempo excepcionalmente quente com céu geralmente limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade na região Sul durante a tarde, com condições favoráveis à ocorrência de trovoada e rajadas fortes de vento;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante norte, soprando moderado a forte (25 a 40 km/h) nas terras altas, em especial nas regiões Centro e Sul;
  • • Possibilidade de formação de neblina matinal na faixacosteira a norte do Cabo Raso;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 30 e os 45 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 16 e os 24 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 11 – 94 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

05AGO2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

DECLARAÇÃO DA SITUAÇÃO DE ALERTA entre os dias 02 e 06 de Agosto!

ATIVADO O PLANO PRÉVIO DE INTERVENÇÃO - ONDAS DE CALOR!

ALERTA VERMELHOdas 00h00 do dia 04 de Agosto até às 23h59 do dia 05 de Agosto!

AVISO AMARELO para Trovoada das 11h59 até às 21h00 do dia 04 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 00h00 do dia 06 de Agosto!

AVISO LARANJA para Tempo Quente das 00h59 do dia 06 de Agosto até às 00h00 do dia 07 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Tempo excepcionalmente quente com céu geralmente limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde, com condições favoráveis à ocorrência de trovoada;
  • • Vento em geral fraco (até 20 km/h) predominando do quadrante norte, por vezes moderado a forte (20 a 40 km/h) nas terras altas;
  • • Temperatura máxima diminuirá para um intervalo entre os 29 e os 45 ºC e a temperatura mínima diminuirá para um intervalo entre os 16 e os 24 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 09 – 90 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

04ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

DECLARAÇÃO DA SITUAÇÃO DE ALERTA entre os dias 02 e 06 de Agosto!

ATIVADO O PLANO PREVIO DE INTERVENÇÃO - ONDAS DE CALOR!

ALERTA LARANJA das 00h00 do dia 01 de Agosto até às 23h59 do dia 03 de Agosto!

ALERTA VERMELHOdas 00h00 do dia 04 de Agosto até às 23h59 do dia 05 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 15h00 do dia 05 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Tempo excepcionalmente quente com céu geralmente limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde com condições favoráveis à ocorrência de trovoada
  • • Vento em geral fraco predominando do quadrante leste, soprando temporariamente moderado (20 a 35 km/h) no Algarve, até meio da manhã, rodando para o quadrante oeste durante a tarde.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de rajadas de vento forte (até 60km/h) com direção variável, durante a tarde, em especial nas regiões do interior.
  • • Temperatura máxima mantem-se no intervalo entre os 45 e os 46 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 23 e os 25 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 08 – 75 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

03ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Suspender todo e qualquer trabalho nos espaços rurais nos períodos de maior calor, ou outras atividades suscetíveis de provocar incêndios.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


DECLARAÇÃO DA SITUAÇÃO DE ALERTA entre os dias 02 e 06 de Agosto!

ALERTA LARANJA das 00h00 do dia 01 de Agosto até às 23h59 do dia 03 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 15h00 do dia 05 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Tempo excepcionalmente quente com céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade na região Sul até ao início da manhã e nas regiões do interior durante a tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante leste, soprando temporariamente moderado a forte (25 a 40 km/h) nas terras altas das regiões Norte e Centro, até final da manhã, e no Algarve, e rodando para noroeste no litoral a norte de Sines durante a tarde.
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 45 e os 46 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 20 e os 23 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 09 – 68 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Muito Elevado.

02ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo muito quente e seco permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELO das 08h00 do dia 28 de Julho até às 23h59 do dia 31 de Julho!

ALERTA LARANJA das 00h00 até às 23h59 do dia 01 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 11h00 do dia 01 de Agosto até às 11h00 do dia 02 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 06h00 do dia 04 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo;
  • • Vento em geral fraco do quadrante norte, rodando temporariamente para quadrante leste no interior, e soprando moderado (20 a 35 km/h), de noroeste na faixa costeira ocidental, em especial durante a tarde, e de nordeste nas terras altas até meio da manhã e no final do dia;
  • • Possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral Centro;
  • • Temperatura máxima aumentará para um intervalo entre os 39 e os 46 ºC e a temperatura mínima aumentará para um intervalo entre os 16 e os 25 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 11 – 85 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

01ago2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e vento moderado permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.

 


Informação sobre Trabalho de Máquinas em Períodos de Maior Severidade Meteorológica

Alertamos para o facto de que o artigo 30.º do Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de junho, na redação dada pela Lei n.º 76/2017 de 17 de agosto determinar que:

Durante o período crítico, nos trabalhos e outras atividades que decorram em todos os espaços rurais, as máquinas de combustão interna ou externa, onde se incluem todo o tipo de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados, devem obrigatoriamente estar dotados dos seguintes equipamentos:

  1. Um ou dois extintores de 6 kg cada, de acordo com a sua massa máxima e consoante esta seja inferior ou superior a 10 000 kg, salvo motosserras, motorroçadoras e outras pequenas máquinas portáteis;
  2. Dispositivos de retenção de faíscas ou faúlhas, exceto no caso de motosserras, motorroçadoras e outras pequenas máquinas portáteis.


E ainda, quando se verifique, no concelho, o índice de risco de incêndio rural de nível máximo (todo o ano), não é permitida a realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a motorroçadoras, corta -matos e destroçadores. Excetuam -se o uso de motorroçadoras que utilizam cabeças de corte de fio de nylon, bem como os trabalhos e outras atividades diretamente associados às situações de emergência, nomeadamente de combate a incêndios nos espaços rurais.

Lembramos que o cumprimento desta norma legal é da responsabilidade da entidade que está a executar obra. 

O risco de incêndio, para cada município, deverá ser consultado num dos seguintes endereços:


Recomendamos a consulta do folheto alusivo ao uso de maquinaria e equipamento disponível no sítio do ICNF em http://www2.icnf.pt/portal/agir/boapratic/dfci


 

ALERTA AMARELO das 08h00 do dia 28 de Julho até às 23h59 do dia 31 de Julho!

ALERTA LARANJA das 00h00 até às 23h59 do dia 01 de Agosto!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 11h00 do dia 01 de Agosto até às 11h00 do dia 02 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 16h00 do dia 03 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade até ao meio da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) predominando de noroeste, soprando moderado (25 a 35 km/h) no litoral oeste e nas terras altas em especial durante a tarde, e por vezes forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental e no barlavento Algarvio, sendo temporariamente de sudoeste no sotavento Algarvio;
  • • Possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais;
  • • Temperatura máxima mantém-se no intervalo entre os 31 e os 44 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 15 e os 23 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 12 – 92 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

31JUL2018 2

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e vento moderado permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELO das 08h00 do dia 28 de Julho até às 23h59 do dia 31 de Julho!

AVISO AMARELO para Tempo Quente das 11h00 do dia 01 de Agosto até às 11h00 do dia 02 de Agosto!

AVISO VERMELHO para Tempo Quente das 11h00 do dia 02 de Agosto até às 06h00 do dia 03 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade até ao meio da manhã;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) predominando de noroeste, soprando moderado (25 a 35 km/h) no litoral oeste e nas terras altas em especial durante a tarde, e por vezes forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental e no barlavento Algarvio, sendo temporariamente de sudoeste no sotavento Algarvio;
  • • Possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais;
  • • Temperatura máxima mantém-se no intervalo entre os 31 e os 44 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 15 e os 23 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 11 – 92 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

31jul2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e vento moderado permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELO das 08h00 do dia 28 de Julho até às 23h59 do dia 31 de Julho!

AVISO LARANJA para Tempo Quente das 00h00 até às 06h00 do dia 02 de Agosto!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral a norte do cabo Espichel até final da manhã, nebulosidade que poderá persistir em alguns locais a norte do cabo da Roca. Durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade no interior da região Norte;
  • • Possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco no litoral a norte do cabo da Roca, em especial no Minho;
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante oeste, soprando moderado (25 a 35 km/h) durante a tarde, de noroeste no litoral oeste a sul do cabo Mondego e de sudoeste na costa sul do Algarve, e sendo temporariamente forte (até 40 km/h) nas terras altas;
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais;
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 31 e os 44 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 15 e os 22 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 10 – 92 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

30jul2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e vento moderado permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acrodo com as disposições legais em vigor, não é permitido(a):

  • • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.


 

ALERTA AMARELO das 08h00 do dia 28 de Julho até às 23h59 do dia 31 de Julho!

Informação Geral

Segundo o IPMA destaca-se para os próximos dias a existência de um cenário desfavorável em termos de incêndios rurais com o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste até ao início da tarde.
  • Vento em geral fraco do quadrante oeste, sendo temporariamente moderado (20 a 30 km/h) de noroeste no litoral oeste e de sudoeste na costa sul do Algarve durante a tarde, e sendo moderado a forte (20 a 40 km/h) nas terras altas.
  • Neblina ou nevoeiro matinal.
  • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 36-92% em Constância.
  • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.
  • 28jun2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • Tempo quente e vento moderado permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido (a):

  • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiros.

 


 

AVISO AMARELO para Precipitação das 20h00 até às 24h00 do dia 21 de Junho!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Aumento da instabilidade atmosférica com ocorrência de aguaceiros, por vezes fortes e de granizo, e trovoada.
  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente pouco nublado na costa sul do Algarve.
  • • Aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento fraco, soprando temporariamente moderado (20 a 30 km/h) do quadrante leste no Algarve, e nas terras altas até meio da manhã e no final do dia.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 31 e os 32 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 38 – 79 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

21JUN2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorológicas para os próximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrência de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

ALERTA AMARELO das 09h00 do dia 17 de Junho até às 23h59 do dia 20 de Junho!

Informação Geral

Segundo o IPMA destaca-se para os próximos dias a existência de um cenário desfavorável em termos de incêndios rurais com o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado, apresentando-se geralmente muito nublado na costa sul do Algarve até meio da manhã.
  • • A partir da tarde, aumento temporário de nebulosidade, em especial nas regiões do interior, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante sul, sendo do quadrante leste na região Centro até meio da manhã, e soprando moderado a forte (até 45 km/h) nas terras altas.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 37 e os 38 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 19 e os 20 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 21 – 72 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

19jun2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiro.


 

ALERTA AMARELO das 09h00 do dia 17 de Junho até às 23h59 do dia 19 de Junho!

Informação Geral

Segundo o IPMA destaca-se para os próximos dias a existência de um cenário desfavorável em termos de incêndios rurais com o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral Centro até ao início da manhã.
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante norte, soprando moderado a forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental, em especial a norte do Cabo Raso e durante a tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal no litoral Centro.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 35 e os 36 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 28 – 94 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

17Jun2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiro.


 

AVISO AMARELO para Precipitação das 12h00 até às 21h00 do dia 18 de Maio!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu em geral pouco nublado, aumentando temporariamente de nebulosidade a partir do início da tarde.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada, em especial durante a tarde e nas regiões do interior.
  • • Vento em geral fraco predominando do quadrante leste, sendo temporariamente do quadrante sul na região Sul e de noroeste no litoral Norte e Centro, e soprando moderado (20 a 35 km/h) nas terras altas até meio da manhã e para o final do dia.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal, em especial no litoral oeste a sul do Cabo Mondego.
  • • Temperatura máxima diminui para um intervalo entre os 28 e os 29 ºC e a temperatura mínima mantem-se num intervalo entre os 11 e os 12 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 40 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

18mai2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorológicas para os próximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrência de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Exercicio HOT BLADE 2018

Sob a égide da European Defense Agency, foi planeado e será conduzido, entre os dias 09 e 23 de Maio de 2018, a partir da Base Aérea n.º 11, em Beja, o exercício militar HOT BLADE.

Informa-se que algumas das zonas de operações militares deste exercício se situam no Concelho de Constância.

É expectável a ocorrência de voos de aeronaves militares a baixa altitude, nomeadamente diversos tipos de helicópteros, aviões F-16 e outros, tanto nacionais como estrangeiros.

Em alguns locais poderão ainda ocorrer o desembarque ou recolha de tropas.

Caso ocorram disparos entre tropas apeadas, estes serão sempre de munições inertes.

Em caso de prejuizos na propriedade causados por estas ações, a Força Aérea está obviamente disponível para resolver da melhor forma as situações que vierem a ocorrer.


 

AVISO AMARELO das 13h00 até às 21h00 do dia 07 de Maio!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se pouco nublado ou limpo nas regiões Norte e Centro até meio da manhã.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, queda de granizo e trovoada, sendo mais prováveis nas regiões do interior Centro e Sul e durante a tarde.
  • • Vento em geral fraco predominando do quadrante leste, rodando para noroeste a partir da tarde, e soprando por vezes moderado (até 30 km/h) nas terras altas.
  • • Formação de neblina ou nevoeiro matinal no litoral Centro.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 30 e os 31 ºC e a temperatura mínima aumenta tambem para um intervalo entre os 11 e os 12 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 30 – 91 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

07mai2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorológicas para os próximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrência de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 


Comunicado à População

Cuidados a ter com Práticas Agrícolas Envolvendo o Uso do Fogo - Queimas e Queimadas

Face ao número de incêndios em contexto de práticas agrícolas envolvendo queimas e queimadas ocorridos durante o mês de abril, a Autoridade Nacional de Proteção Civil recomenda a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução para a salvaguarda da segurança de pessoas e bens.

Assim, todos devem adotar os seguintes comportamentos na realização de queimas ou queimadas, quando permitidas, em contexto de práticas agrícolas:

  1. Informar os bombeiros ou o Serviço Municipal de Proteção Civil antes da realização da queima ou queimada, indicando o dia e local;
  2. Respeitar sempre as interdições à queima durante o período crítico, bem como fora do período crítico nos dias de risco de incêndio muito elevado e máximo;
  3. Escolher dias nublados e húmidos. Não realizar a queima/queimada com tempo quente e seco ou quando o vento sopra com intensidade (provoca o descontrolo do uso do fogo e aumenta o risco de incêndio);
  4. Preparar a área da queima/queimada com a abertura de uma faixa limpa de vegetação em torno da área a queimar. Molhar a faixa de limpeza antes de iniciar a queima e ter sempre um recipiente com água ou uma mangueira junto do local;
  5. Não queimar grandes áreas de uma só vez, por forma a permitir maior controlo do fogo. No caso da queima, optar por vários montes de pequena dimensão em vez de amontoados grandes;
  6. Ter no local equipamentos de primeira intervenção, designadamente água, pás, enxadas e extintores, suficientes para controlar a queima/queimada. Acompanhar a localização da queima/queimada, mantendo a atenção e vigilância;
  7. Caso a queima/queimada fique descontrolada, alertar o 112. Leve consigo um telemóvel e de preferência esteja sempre acompanhado;
  8. Após a realização da queima/queimada, abandonar o local apenas quando o fogo estiver 

    extinto. Reforçar a faixa de limpeza e rescaldar com água, caso necessário.

Conceitos:

Queima – Eliminação de sobrantes de exploração agrícola ou florestal, que estão cortados e amontoados (uma área mais pequena e restrita);
Queimada – Eliminação de restolho, sobrantes de exploração agrícola ou florestal que estão cortados mas não amontoados (uma área mais extensa e menos confinada).

Para informação sobre o risco de incêndio, consultar: http://www.ipma.pt/pt/ambiente/risco.incendio/#


Todas as recomendações referidas estão descritas no cartaz que se sugere: http://www2.icnf.pt/portal/agir/boapratic/resource/doc/dfci/Cartaz-Queima-seguranca-2016.zip/view

Partilhe esta informação com familiares, amigos e junto da sua comunidade. O uso do fogo para práticas agrícolas exige a máxima precaução.

Todos Somos Proteção Civil


 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 18h00 do dia 16 de Março até às 15h00 do dia 18 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Aguaceiros, sendo pouco frequentes e dispersos a partir do início da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante oeste, soprando por vezes forte (até 40 km/h) nas terras altas.
  • • Temperatura máxima mantem-se no intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 6 e os 7 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 60 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

17Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorologicas para os proximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrencia de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Submersão do parque de estacionamento junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 18h00 do dia 16 de Março até às 15h00 do dia 18 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 03h00 até às 10h00 do dia 17 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 05h00 até às 11h00 do dia 17 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado nas regiões do Norte e Centro.
  • • Aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, sendo moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral e nas terras altas
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 5 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

16Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se uma redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Nada a registar.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 21h00 do dia 14 de Março até às 18h00 do dia 16 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 03h00 até às 07h00 do dia 17 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado nas regiões do Norte e Centro.
  • • Aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, sendo moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral e nas terras altas
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 5 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

16Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se uma redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Nada a registar.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 21h00 do dia 14 de Março até às 18h00 do dia 16 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo e acompanhados de trovoada nas regiões Norte e Centro.
  • • Vento fraco a moderado (até 35 km/h) do quadrante oeste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) nas terras altas com rajadas até 80 km/h, e temporariamente na faixa costeira ocidental com rajadas até 65 km/h.
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima aumenta ligeiramente para um intervalo entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 79 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

15Mar2018 2

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se uma subida significativa dos caudais debitados pelas barragens, situando-se os mesmos na ordem de grandeza dos valores registados no fim-de-semana da ativação do Plano.
  • • A pluviosidade prevista e registada pode originar lençois de água nas vias de comunicação devido à dificuldade de escoamento de águas, já com saturação de solos em alguns locais.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Submersão do parque de estacionaento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AMARELO das 00h01 do dia 14 de Março até às 21h00 do dia 14 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 09h00 até às 18h00 do dia 14 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 12h00 até às 18h00 do dia 14 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado, com abertas durante a tarde nas regiões Norte e Centro.
  • • Períodos de chuva, em geral fraca, em especial nas regiões Norte e Centro até meio da manhã e na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, tornando-se do quadrante sul no final do dia, e soprando por vezes forte (até 40 km/h) no litoral a norte do Cabo da Roca e nas terras altas até ao início da manhã e a partir do meio da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

13Mar2018 2

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Nada a registar.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

AVISO AMARELO para Vento das 09h00 do dia 14 de Março até às 18h00 do dia 14 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado, com abertas durante a tarde nas regiões Norte e Centro.
  • • Períodos de chuva, em geral fraca, em especial nas regiões Norte e Centro até meio da manhã e na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, tornando-se do quadrante sul no final do dia, e soprando por vezes forte (até 40 km/h) no litoral a norte do Cabo da Roca e nas terras altas até ao início da manhã e a partir do meio da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

13Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Durante a noite esteve submerso de 20% do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AMARELO das 09h00 do dia 10 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA LARANJA das 18h00 do dia 09 de Março até às 15h00 do dia 11 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 12h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado, com abertas a partir da tarde na região Sul.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo em especial nas regiões Norte e Centro até ao início da tarde, tornando-se pouco frequentes na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Condições favoráveis para a ocorrência de trovoada até meio da tarde.
  • • Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, soprando forte a muito forte (50 a 65 km/h) nas terras altas com rajadas até 110 km/h, rodando gradualmente para oeste a partir da tarde, e enfraquecendo para o final do dia.
  • • Temperatura máxima diminui para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 64 – 88 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

11Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observavel:

  • • Submersão de 10% do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AMARELO das 09h00 do dia 10 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA LARANJA das 18h00 do dia 09 de Março até às 15h00 do dia 11 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 17h19 do dia 10 de Março até às 00h00 do dia 11 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 12h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, em especial no litoral e a partir da tarde, podendo atingir 100 km/h a partir do final da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro.
  • • Temperatura máxima mantém-se no intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 60 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.
  • • Tejo – Caudais provenientes da secção de fronteira (resultantes sobretudo das afluências ao rio Segura) deverão reduzir ao longo do dia para cerca de 1500 m3/s. Capacidade de armazenamento na bacia do Ocreza está fortemente limitada (barragem de Pracana a 97% e a libertar cerca de 400 m3/s). Rio Zêzere ainda com capacidade de encaixe no sistema Cabril/Castelo do Bode (barragem de Pracana a 80% e a libertar 11 m3/s para o Tejo). Rio Sorraia também com caudais elevados.

10Mar20182

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um aumento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observavel:

  • • Submersão do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AMARELO das 09h00 do dia 10 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AMARELO das 00h01 do dia 09 de Março até às 12h00 do dia 12 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 12h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, em especial no litoral e a partir da tarde, podendo atingir 100 km/h a partir do final da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro.
  • • Temperatura máxima mantém-se no intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 60 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

10Mar2018

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um aumento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observavel:

  • • Submersão do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

ALERTA AMARELO das 00h01 do dia 09 de Março até às 12h00 do dia 12 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 03h00 do dia 09 de Março até às 06h00 do dia 10 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 06h00 do dia 09 de Março às 00h00 do dia 10 de Março e das 15h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento moderado (20 a 35 km/h) de sul, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 85 km/h em especial no litoral, e sendo forte (40 a 55 km/h), com rajadas até 110 km/h, nas terras altas, rodando gradualmente para sudoeste a partir do final da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro.

  • • Temperatura máxima aumenta ligeiramente para um intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 12 e os 13 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 83 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

09Mar2018

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

ALERTA AZUL das 20h01 do dia 02 de Março até às 20h00 do dia 04 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 10h00 do dia 02 de Março às 03h00 do dia 03 de Março e das 00h00 às 18h00 do dia 05 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 10h00 do dia 03 de Março até às 00h00 do dia 04 de Março e das 00h00 às 12h00 do dia 05 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, diminuindo de frequência na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada e queda de granizo, em especial até meio da tarde.
  • • Vento moderado a forte (25 a 40 km/h) do quadrante oeste, com rajadas até 90 km/h em especial nas regiões Centro e Sul, tornando-se fraco a moderado (até 30 km/h) a partir do final da tarde.
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima aumenta ligeiramente para um intervalo entre os 4 e os 5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 65 – 96 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

05Mar2018

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

AVISO AMARELO para Tempo Frio das 23h59 do dia 05 de Fevereiro às 08h00 do dia 08 de Fevereiro!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Tempo frio com céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade durante a tarde nas regiões Norte e Centro, onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos e pouco frequentes, que serão de neve acima de 600/800 metros.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante norte, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 65 km/h, no litoral oeste e nas terras altas.
  • • Formação de gelo em alguns locais do interior.
  • • Temperatura máxima de 11,7 ºC e a temperatura mínima de 0,5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar está no intervalo entre os 36 – 80 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

Capturar1

Efeitos Expectáveis

Face à situação acima descrita, pode verificar-se:

  • • Intoxicação por inalação de gases devido a inadequada ventilação de habitações com recurso a lareiras e braseiras;
  • • Incêndio em habitações em resultado da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias elétricas;
  • • Formação de gelo em troços de estradas com sombra permanente.

Medidas Preventivas

O SMPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado através da adoção de medidas de autoproteção e comportamentos adequados como os que se seguem:

  • • Evitar exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura;
  • • Envergar várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente;
  • • Proteger as extremidades do corpo com gorro, cachecol, luvas e meias quentes;
  • • Ingerir sopas e bebidas quentes e evitar o consumo de álcool;
  • • Envergar vestuário adequado por parte de trabalhadores que exerçam atividades ao ar livre e evitar que exerçam esforços excessivos durante as tarefas que realizem;
  • • Tomar especial atenção aos aquecimentos com combustão (braseiras e lareiras), os quais podem causar intoxicação e conduzir à morte devido à acumulação de monóxido de carbono;
  • • Assegurar a adequada ventilação das habitações;
  • • Evitar o uso de dispositivos de aquecimento antes de dormir, cuidando de os desligar da corrente antes de deitar;
  • • Adotar uma condução defensiva e ter especial atenção aos locais da estrada suscetíveis de formação de gelo;
  • • Atender aos familiares e vizinhos que possam necessitar de auxílio e apoio, nomeadamente pessoas mais idosas e em condições de maior isolamento;
  • • Dedicar especial atenção aos grupos da população mais vulneráveis, como as crianças, idosos e as pessoas portadoras de patologias crónicas, bem como os sem-abrigo;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e aos conselhos e recomendações da Proteção Civil e Forças de Segurança. 

 

AVISO AMARELO para Tempo Frio das 23h59 do dia 05 de Fevereiro às 04h00 do dia 08 de Fevereiro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Tempo frio com céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no interior da região Norte e, a partir da tarde, nas restantes regiões.
  • • A partir da tarde, aguaceiros dispersos e pouco frequentes, sendo de neve nas regiões Norte e Centro e na Serra de São Mamede acima de 800/1000 metros, descendo a cota para os 600/800 metros no final da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante norte, tornando-se moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral oeste a partir da tarde, com rajadas até 65 km/h na faixa costeira a norte do Cabo Raso. Nas terras altas, o vento soprará moderado a forte (30 a 45 km/h) do quadrante norte, com rajadas até 70 km/h em especial a partir da tarde.
  • • Formação de gelo em alguns locais do interior.
  • • Temperatura máxima de 14,2 ºC e a temperatura mínima de 1,5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar está no intervalo entre os 43 – 85 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

Capturar

Medidas de Autoproteção

O SMPC e a DGS recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Alimentação:
    • - Beba água, chá ou sumos naturais ao longo do dia;
    • - Faça refeições mais frequentes e prefira sopas e bebidas quentes;
    • - Coma frutas e hortícolas da época;
  • • Atividade física:
    • - Faça pequenos movimentos com os dedos, os braços e as pernas evitando o arrefecimento do corpo;
    • - No exterior, tenha cuidado com as condições do piso e evite as quedas;
    • - Beba água antes, durante e depois da atividade física para evitar a desidratação;
  • • Cuidados em casa:
    • - Agasalha-se bem;
    • - Mantenha a casa quente... mas se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou aquecimento a gás ventile as divisões da casa;
    • - Mantenha-se em contacto e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se;
  • • Medicação:
    • - Mantenha a medicação habitual, conforme indicação do seu médico. Não tome antibióticos sem indicação médica;
    • - Se tiver algum problema de saúde, NÃO vá de imediato à Urgência - Ligue SNS 24 - 808 24 24 24 ou fale com o seu médico;
    • - Em caso de emergência ligue 112;
  • • Vestuário:
    • - Mantenha o corpo quente com várias camadas de roupa;
    • - Proteja as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol);
    • - Mantenha-se em contato e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se;
  • • Se vai viajar de automóvel:
    • - Informe-se sobre a previsão meteorológica;
    • - Se nevar, leve roupas e bebidas quentes;
    • - Viaje em segurança, de acordo com as condições meteorológicas e da estrada;
  • • Vacine-se contra a gripe:
    • - A vacinação é a principal medida de prevenção para evitar a doença ou suas complicações;
    • - A vacina é gratuita para as pessoas com mais de 65 anos, pessoas diabéticas e bombeiros;
    • - Vá à sua unidade de saúde e vacine-se.

 

EXERCICIO REAL THAW18 - AVISO

Recebida informação do senhor Oficial de Operações da Brigada Mecanizada, Major Narciso, a informar que se irá realizar entre as 19H00 e as 23H00 do dia 31 de Janeiro, no âmbito do exercício Real THAW18, um exercicio de tiro, ataque ao solo a partir de aeronave F16, da Força Aérea Portuguesa.

O alvo da referida sessão será a carreira de tiro do Campo Militar de Santa Margarida.

A presente informação surge da necessidade de se elucidar as populações da existência da referida ação, exercício de tiro, ataque ao solo a partir de aeronave.

 


Aviso de Sismo Sentido no Continente 15-01-2018 11:51

Sismo

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informa que no dia 15-01-2018 pelas 11:51 (hora local) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 4.9 (Richter) e cujo epicentro se localizou a cerca de 6 km a Norte-Nordeste de Arraiolos.

Este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e foi sentido com intensidade máxima IV (escala de Mercalli modificada) na região de Elvas.

A localização do epicentro de um sismo é um processo físico e matemático complexo que depende do conjunto de dados, dos algoritmos e dos modelos de propagação das ondas sísmicas. Agências diferentes podem produzir resultados ligeiramente diferentes. Do mesmo modo, as determinações preliminares são habitualmente corrigidas posteriormente, pela integração de mais informação. Em todos os casos acompanhe sempre as indicações do Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC).

 


AVISO À POPULAÇÃO
PRECIPITAÇÃO, NEVE, VENTO e AGITAÇÃO MARÍTIMA

Informação Geral

De acordo com a informação meteorológica disponibilizada prevê-se, para as próximas 24 horas, um agravamento das condições meteorológicas, salientando-se:

  • • Períodos de chuva, que poderá ser localmente forte (entre 10 e 20 mm numa hora), passando gradualmente de norte para sul a partir da manhã, a regime de aguaceiros que poderão ser localmente intensos, ocasionalmente acompanhados de granizo e de trovoada, tornando-se pouco frequentes a partir do final da tarde;
  • • Possibilidade de queda de neve acima de 1 500 metros de altitude, descendo gradualmente a cota para 800/1000 metros nas regiões Norte e Centro;
  • • Vento moderado de sudoeste, soprando forte (até 45 km/h) e com rajadas até 70 km/h, rodando para noroeste, a partir da manhã. Nas terras altas, vento forte de sudoeste, por vezes com rajadas até 90 km/h, rodando para noroeste a partir da manhã;
  • • Agitação marítima forte na costa ocidental (com ondas de noroeste com 4 a 5 metros), situação que irá permanecer durante o fim-de-semana;
  • • Descida de temperatura, sendo acentuada da mínima nas regiões Norte e Centro.

Efeitos Expectáveis

Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de praia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Proceder à colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

2017

 

ALERTA AZUL das 15h00 até às 06h00 do dia 27 de Dezembro!

AVISO AMARELO para Vento das 20h59 às 06h00 do dia 27 de Dezembro!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Aguaceiros fracos e pouco frequentes passando a períodos de chuva fraca, tornando-se por vezes forte a partir do início da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, aumentando gradualmente para moderado a forte (25 a 45 km/h) com rajadas até 80 km/h a partir do meio da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.
  • • Formação de gelo em alguns locais do interior.
  • • Temperatura máxima irá manter-se no intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima entre os 5 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar diminui para um intervalo entre os 77 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

Capturar 

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 


 

Banner frio

 

De acordo com o aviso da DGS, as previsões da meteorologia indicam a ocorrência de tempo frio e seco para os próximos dias, com persistência de valores baixos da temperatura mínima.

A gripe é uma doença infeciosa e transmissível, que se manifesta durante o Inverno, e pode tornar-se muito perigosa para a saúde humana, o que justifica as seguintes recomendações:

Vacine-se contra a gripe, contacte o seu Centro de Saúde. Se não for abrangido pela vacinação gratuita pode, com prescrição médica, adquirir a vacina na Farmácia (comparticipação de 37%).

 

Proteja-se do frio:

• Mantenha o corpo quente use luvas, cachecol, gorro/chapéu, calçado e roupa quente, utilizando várias camadas de roupa; 
• Hidrate-se: ingira líquidos e sopas; 
• Mantenha a casa quente: Verifique se os equipamentos de aquecimento estão em condições de ser usados e o estado de limpeza da chaminé da lareira; 
• Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás ventile as divisões da casa. A acumulação de gases pode causar intoxicação ou morte; 
• No exterior, tenha cuidado com quedas;

 

Mantenha-se especialmente atento se tiver algum problema de saúde:

• Tome os medicamentos para a sua doença conforme a indicação do seu médico; 
• Não tome antibióticos sem indicação médica; 
• Não vá de imediato para a Urgência Hospitalar. Se necessário contacte o SNS 24 - 808 24 24 24, o 112 ou o seu médico assistente.

 

 

AGENDA

NOTÍCIAS

facebook2twitter orange peqicon instagram-01 - Cópiarss orange - Cópiarss orange - Cópia

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de cookies. Politica de cookies .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies