Avisos e Comunicados

Logo Pro Civil novo 2-01

 

Proteção Civil e Segurança

2018

AVISO AMARELO para Precipitação das 20h00 até às 24h00 do dia 21 de Junho!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Aumento da instabilidade atmosférica com ocorrência de aguaceiros, por vezes fortes e de granizo, e trovoada.
  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente pouco nublado na costa sul do Algarve.
  • • Aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento fraco, soprando temporariamente moderado (20 a 30 km/h) do quadrante leste no Algarve, e nas terras altas até meio da manhã e no final do dia.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 31 e os 32 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 38 – 79 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

21JUN2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorológicas para os próximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrência de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Anteriores

 

ALERTA AMARELO das 09h00 do dia 17 de Junho até às 23h59 do dia 20 de Junho!

Informação Geral

Segundo o IPMA destaca-se para os próximos dias a existência de um cenário desfavorável em termos de incêndios rurais com o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado, apresentando-se geralmente muito nublado na costa sul do Algarve até meio da manhã.
  • • A partir da tarde, aumento temporário de nebulosidade, em especial nas regiões do interior, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante sul, sendo do quadrante leste na região Centro até meio da manhã, e soprando moderado a forte (até 45 km/h) nas terras altas.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 37 e os 38 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 19 e os 20 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 21 – 72 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Elevado.

19jun2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiro.


 

ALERTA AMARELO das 09h00 do dia 17 de Junho até às 23h59 do dia 19 de Junho!

Informação Geral

Segundo o IPMA destaca-se para os próximos dias a existência de um cenário desfavorável em termos de incêndios rurais com o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral Centro até ao início da manhã.
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante norte, soprando moderado a forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental, em especial a norte do Cabo Raso e durante a tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal no litoral Centro.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 35 e os 36 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 28 – 94 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

17Jun2018

 Efeitos Expectáveis

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

  • • Tempo quente e seco e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

O SMPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e do Corpo de Bombeiro.


 

AVISO AMARELO para Precipitação das 12h00 até às 21h00 do dia 18 de Maio!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Céu em geral pouco nublado, aumentando temporariamente de nebulosidade a partir do início da tarde.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada, em especial durante a tarde e nas regiões do interior.
  • • Vento em geral fraco predominando do quadrante leste, sendo temporariamente do quadrante sul na região Sul e de noroeste no litoral Norte e Centro, e soprando moderado (20 a 35 km/h) nas terras altas até meio da manhã e para o final do dia.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal, em especial no litoral oeste a sul do Cabo Mondego.
  • • Temperatura máxima diminui para um intervalo entre os 28 e os 29 ºC e a temperatura mínima mantem-se num intervalo entre os 11 e os 12 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa estará num intervalo entre os 40 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Moderado.

18mai2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorológicas para os próximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrência de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Exercicio HOT BLADE 2018

Sob a égide da European Defense Agency, foi planeado e será conduzido, entre os dias 09 e 23 de Maio de 2018, a partir da Base Aérea n.º 11, em Beja, o exercício militar HOT BLADE.

Informa-se que algumas das zonas de operações militares deste exercício se situam no Concelho de Constância.

É expectável a ocorrência de voos de aeronaves militares a baixa altitude, nomeadamente diversos tipos de helicópteros, aviões F-16 e outros, tanto nacionais como estrangeiros.

Em alguns locais poderão ainda ocorrer o desembarque ou recolha de tropas.

Caso ocorram disparos entre tropas apeadas, estes serão sempre de munições inertes.

Em caso de prejuizos na propriedade causados por estas ações, a Força Aérea está obviamente disponível para resolver da melhor forma as situações que vierem a ocorrer.


 

AVISO AMARELO das 13h00 até às 21h00 do dia 07 de Maio!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê-se para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrológico:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se pouco nublado ou limpo nas regiões Norte e Centro até meio da manhã.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, queda de granizo e trovoada, sendo mais prováveis nas regiões do interior Centro e Sul e durante a tarde.
  • • Vento em geral fraco predominando do quadrante leste, rodando para noroeste a partir da tarde, e soprando por vezes moderado (até 30 km/h) nas terras altas.
  • • Formação de neblina ou nevoeiro matinal no litoral Centro.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 30 e os 31 ºC e a temperatura mínima aumenta tambem para um intervalo entre os 11 e os 12 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 30 – 91 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

07mai2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorológicas para os próximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrência de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 


Comunicado à População

Cuidados a ter com Práticas Agrícolas Envolvendo o Uso do Fogo - Queimas e Queimadas

Face ao número de incêndios em contexto de práticas agrícolas envolvendo queimas e queimadas ocorridos durante o mês de abril, a Autoridade Nacional de Proteção Civil recomenda a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução para a salvaguarda da segurança de pessoas e bens.

Assim, todos devem adotar os seguintes comportamentos na realização de queimas ou queimadas, quando permitidas, em contexto de práticas agrícolas:

  1. Informar os bombeiros ou o Serviço Municipal de Proteção Civil antes da realização da queima ou queimada, indicando o dia e local;
  2. Respeitar sempre as interdições à queima durante o período crítico, bem como fora do período crítico nos dias de risco de incêndio muito elevado e máximo;
  3. Escolher dias nublados e húmidos. Não realizar a queima/queimada com tempo quente e seco ou quando o vento sopra com intensidade (provoca o descontrolo do uso do fogo e aumenta o risco de incêndio);
  4. Preparar a área da queima/queimada com a abertura de uma faixa limpa de vegetação em torno da área a queimar. Molhar a faixa de limpeza antes de iniciar a queima e ter sempre um recipiente com água ou uma mangueira junto do local;
  5. Não queimar grandes áreas de uma só vez, por forma a permitir maior controlo do fogo. No caso da queima, optar por vários montes de pequena dimensão em vez de amontoados grandes;
  6. Ter no local equipamentos de primeira intervenção, designadamente água, pás, enxadas e extintores, suficientes para controlar a queima/queimada. Acompanhar a localização da queima/queimada, mantendo a atenção e vigilância;
  7. Caso a queima/queimada fique descontrolada, alertar o 112. Leve consigo um telemóvel e de preferência esteja sempre acompanhado;
  8. Após a realização da queima/queimada, abandonar o local apenas quando o fogo estiver 

    extinto. Reforçar a faixa de limpeza e rescaldar com água, caso necessário.

Conceitos:

Queima – Eliminação de sobrantes de exploração agrícola ou florestal, que estão cortados e amontoados (uma área mais pequena e restrita);
Queimada – Eliminação de restolho, sobrantes de exploração agrícola ou florestal que estão cortados mas não amontoados (uma área mais extensa e menos confinada).

Para informação sobre o risco de incêndio, consultar: http://www.ipma.pt/pt/ambiente/risco.incendio/#


Todas as recomendações referidas estão descritas no cartaz que se sugere: http://www2.icnf.pt/portal/agir/boapratic/resource/doc/dfci/Cartaz-Queima-seguranca-2016.zip/view

Partilhe esta informação com familiares, amigos e junto da sua comunidade. O uso do fogo para práticas agrícolas exige a máxima precaução.

Todos Somos Proteção Civil


 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 18h00 do dia 16 de Março até às 15h00 do dia 18 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Aguaceiros, sendo pouco frequentes e dispersos a partir do início da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante oeste, soprando por vezes forte (até 40 km/h) nas terras altas.
  • • Temperatura máxima mantem-se no intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 6 e os 7 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 60 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

17Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um agravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • As condições meteorologicas para os proximos dias poderão originar uma subida dos caudais do rio Tejo, sobretudo pelo potencial de ocorrencia de elevadas concentrações de precipitação.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Submersão do parque de estacionamento junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 18h00 do dia 16 de Março até às 15h00 do dia 18 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 03h00 até às 10h00 do dia 17 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 05h00 até às 11h00 do dia 17 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado nas regiões do Norte e Centro.
  • • Aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, sendo moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral e nas terras altas
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 5 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

16Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se uma redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Nada a registar.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 21h00 do dia 14 de Março até às 18h00 do dia 16 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 03h00 até às 07h00 do dia 17 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado nas regiões do Norte e Centro.
  • • Aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, sendo moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral e nas terras altas
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 5 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

16Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se uma redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Nada a registar.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AZUL das 21h00 do dia 14 de Março até às 18h00 do dia 16 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo e acompanhados de trovoada nas regiões Norte e Centro.
  • • Vento fraco a moderado (até 35 km/h) do quadrante oeste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) nas terras altas com rajadas até 80 km/h, e temporariamente na faixa costeira ocidental com rajadas até 65 km/h.
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima aumenta ligeiramente para um intervalo entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 79 – 95 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

15Mar2018 2

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se uma subida significativa dos caudais debitados pelas barragens, situando-se os mesmos na ordem de grandeza dos valores registados no fim-de-semana da ativação do Plano.
  • • A pluviosidade prevista e registada pode originar lençois de água nas vias de comunicação devido à dificuldade de escoamento de águas, já com saturação de solos em alguns locais.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Submersão do parque de estacionaento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AMARELO das 00h01 do dia 14 de Março até às 21h00 do dia 14 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 09h00 até às 18h00 do dia 14 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 12h00 até às 18h00 do dia 14 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado, com abertas durante a tarde nas regiões Norte e Centro.
  • • Períodos de chuva, em geral fraca, em especial nas regiões Norte e Centro até meio da manhã e na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, tornando-se do quadrante sul no final do dia, e soprando por vezes forte (até 40 km/h) no litoral a norte do Cabo da Roca e nas terras altas até ao início da manhã e a partir do meio da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

13Mar2018 2

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Nada a registar.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AZUL das 22h00 do dia 11 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

AVISO AMARELO para Vento das 09h00 do dia 14 de Março até às 18h00 do dia 14 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado, com abertas durante a tarde nas regiões Norte e Centro.
  • • Períodos de chuva, em geral fraca, em especial nas regiões Norte e Centro até meio da manhã e na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, tornando-se do quadrante sul no final do dia, e soprando por vezes forte (até 40 km/h) no litoral a norte do Cabo da Roca e nas terras altas até ao início da manhã e a partir do meio da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.
  • • Temperatura máxima aumenta para um intervalo entre os 18 e os 19 ºC e a temperatura mínima mantém-se no intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 58 – 98 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

13Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observável:

  • • Durante a noite esteve submerso de 20% do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AMARELO das 09h00 do dia 10 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA LARANJA das 18h00 do dia 09 de Março até às 15h00 do dia 11 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 12h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado, com abertas a partir da tarde na região Sul.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo em especial nas regiões Norte e Centro até ao início da tarde, tornando-se pouco frequentes na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Condições favoráveis para a ocorrência de trovoada até meio da tarde.
  • • Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, soprando forte a muito forte (50 a 65 km/h) nas terras altas com rajadas até 110 km/h, rodando gradualmente para oeste a partir da tarde, e enfraquecendo para o final do dia.
  • • Temperatura máxima diminui para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 9 e os 10 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do estará num intervalo entre os 64 – 88 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

11Mar2018

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um redução dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um desagravamento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observavel:

  • • Submersão de 10% do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AMARELO das 09h00 do dia 10 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA LARANJA das 18h00 do dia 09 de Março até às 15h00 do dia 11 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 17h19 do dia 10 de Março até às 00h00 do dia 11 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 12h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico e hidrologicos:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, em especial no litoral e a partir da tarde, podendo atingir 100 km/h a partir do final da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro.
  • • Temperatura máxima mantém-se no intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 60 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.
  • • Tejo – Caudais provenientes da secção de fronteira (resultantes sobretudo das afluências ao rio Segura) deverão reduzir ao longo do dia para cerca de 1500 m3/s. Capacidade de armazenamento na bacia do Ocreza está fortemente limitada (barragem de Pracana a 97% e a libertar cerca de 400 m3/s). Rio Zêzere ainda com capacidade de encaixe no sistema Cabril/Castelo do Bode (barragem de Pracana a 80% e a libertar 11 m3/s para o Tejo). Rio Sorraia também com caudais elevados.

10Mar20182

 Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um aumento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observavel:

  • • Submersão do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

NIVEL AMARELO das 09h00 do dia 10 de Março do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo!

ALERTA AMARELO das 00h01 do dia 09 de Março até às 12h00 do dia 12 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 12h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 85 km/h, em especial no litoral e a partir da tarde, podendo atingir 100 km/h a partir do final da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro.
  • • Temperatura máxima mantém-se no intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima diminui para um intervalo entre os 10 e os 11 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 60 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

10Mar2018

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Pela informação disponível prevê-se um aumento dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para um aumento dos níveis registados no rio Tejo.
  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Efeitos Observados

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é observavel:

  • • Submersão do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

ALERTA AMARELO das 00h01 do dia 09 de Março até às 12h00 do dia 12 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 03h00 do dia 09 de Março até às 06h00 do dia 10 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 06h00 do dia 09 de Março às 00h00 do dia 10 de Março e das 15h00 do dia 10 de Março às 21h00 do dia 11 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
  • • Vento moderado (20 a 35 km/h) de sul, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 85 km/h em especial no litoral, e sendo forte (40 a 55 km/h), com rajadas até 110 km/h, nas terras altas, rodando gradualmente para sudoeste a partir do final da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro.

  • • Temperatura máxima aumenta ligeiramente para um intervalo entre os 16 e os 17 ºC e a temperatura mínima aumenta para um intervalo entre os 12 e os 13 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 83 – 93 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

09Mar2018

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

ALERTA AZUL das 20h01 do dia 02 de Março até às 20h00 do dia 04 de Março!

AVISO AMARELO para Vento das 10h00 do dia 02 de Março às 03h00 do dia 03 de Março e das 00h00 às 18h00 do dia 05 de Março!

AVISO AMARELO para Precipitação das 10h00 do dia 03 de Março até às 00h00 do dia 04 de Março e das 00h00 às 12h00 do dia 05 de Março!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, diminuindo de frequência na região Sul a partir do meio da tarde.
  • • Condições favoráveis à ocorrência de trovoada e queda de granizo, em especial até meio da tarde.
  • • Vento moderado a forte (25 a 40 km/h) do quadrante oeste, com rajadas até 90 km/h em especial nas regiões Centro e Sul, tornando-se fraco a moderado (até 30 km/h) a partir do final da tarde.
  • • Temperatura máxima diminui ligeiramente para um intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima aumenta ligeiramente para um intervalo entre os 4 e os 5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar mantém-se num intervalo entre os 65 – 96 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

05Mar2018

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

AVISO AMARELO para Tempo Frio das 23h59 do dia 05 de Fevereiro às 08h00 do dia 08 de Fevereiro!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Tempo frio com céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade durante a tarde nas regiões Norte e Centro, onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos e pouco frequentes, que serão de neve acima de 600/800 metros.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante norte, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 65 km/h, no litoral oeste e nas terras altas.
  • • Formação de gelo em alguns locais do interior.
  • • Temperatura máxima de 11,7 ºC e a temperatura mínima de 0,5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar está no intervalo entre os 36 – 80 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

Capturar1

Efeitos Expectáveis

Face à situação acima descrita, pode verificar-se:

  • • Intoxicação por inalação de gases devido a inadequada ventilação de habitações com recurso a lareiras e braseiras;
  • • Incêndio em habitações em resultado da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias elétricas;
  • • Formação de gelo em troços de estradas com sombra permanente.

Medidas Preventivas

O SMPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado através da adoção de medidas de autoproteção e comportamentos adequados como os que se seguem:

  • • Evitar exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura;
  • • Envergar várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente;
  • • Proteger as extremidades do corpo com gorro, cachecol, luvas e meias quentes;
  • • Ingerir sopas e bebidas quentes e evitar o consumo de álcool;
  • • Envergar vestuário adequado por parte de trabalhadores que exerçam atividades ao ar livre e evitar que exerçam esforços excessivos durante as tarefas que realizem;
  • • Tomar especial atenção aos aquecimentos com combustão (braseiras e lareiras), os quais podem causar intoxicação e conduzir à morte devido à acumulação de monóxido de carbono;
  • • Assegurar a adequada ventilação das habitações;
  • • Evitar o uso de dispositivos de aquecimento antes de dormir, cuidando de os desligar da corrente antes de deitar;
  • • Adotar uma condução defensiva e ter especial atenção aos locais da estrada suscetíveis de formação de gelo;
  • • Atender aos familiares e vizinhos que possam necessitar de auxílio e apoio, nomeadamente pessoas mais idosas e em condições de maior isolamento;
  • • Dedicar especial atenção aos grupos da população mais vulneráveis, como as crianças, idosos e as pessoas portadoras de patologias crónicas, bem como os sem-abrigo;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e aos conselhos e recomendações da Proteção Civil e Forças de Segurança. 

 

AVISO AMARELO para Tempo Frio das 23h59 do dia 05 de Fevereiro às 04h00 do dia 08 de Fevereiro!

Informação Geral

Segundo o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Tempo frio com céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no interior da região Norte e, a partir da tarde, nas restantes regiões.
  • • A partir da tarde, aguaceiros dispersos e pouco frequentes, sendo de neve nas regiões Norte e Centro e na Serra de São Mamede acima de 800/1000 metros, descendo a cota para os 600/800 metros no final da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante norte, tornando-se moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral oeste a partir da tarde, com rajadas até 65 km/h na faixa costeira a norte do Cabo Raso. Nas terras altas, o vento soprará moderado a forte (30 a 45 km/h) do quadrante norte, com rajadas até 70 km/h em especial a partir da tarde.
  • • Formação de gelo em alguns locais do interior.
  • • Temperatura máxima de 14,2 ºC e a temperatura mínima de 1,5 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar está no intervalo entre os 43 – 85 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

Capturar

Medidas de Autoproteção

O SMPC e a DGS recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Alimentação:
    • - Beba água, chá ou sumos naturais ao longo do dia;
    • - Faça refeições mais frequentes e prefira sopas e bebidas quentes;
    • - Coma frutas e hortícolas da época;
  • • Atividade física:
    • - Faça pequenos movimentos com os dedos, os braços e as pernas evitando o arrefecimento do corpo;
    • - No exterior, tenha cuidado com as condições do piso e evite as quedas;
    • - Beba água antes, durante e depois da atividade física para evitar a desidratação;
  • • Cuidados em casa:
    • - Agasalha-se bem;
    • - Mantenha a casa quente... mas se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou aquecimento a gás ventile as divisões da casa;
    • - Mantenha-se em contacto e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se;
  • • Medicação:
    • - Mantenha a medicação habitual, conforme indicação do seu médico. Não tome antibióticos sem indicação médica;
    • - Se tiver algum problema de saúde, NÃO vá de imediato à Urgência - Ligue SNS 24 - 808 24 24 24 ou fale com o seu médico;
    • - Em caso de emergência ligue 112;
  • • Vestuário:
    • - Mantenha o corpo quente com várias camadas de roupa;
    • - Proteja as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol);
    • - Mantenha-se em contato e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se;
  • • Se vai viajar de automóvel:
    • - Informe-se sobre a previsão meteorológica;
    • - Se nevar, leve roupas e bebidas quentes;
    • - Viaje em segurança, de acordo com as condições meteorológicas e da estrada;
  • • Vacine-se contra a gripe:
    • - A vacinação é a principal medida de prevenção para evitar a doença ou suas complicações;
    • - A vacina é gratuita para as pessoas com mais de 65 anos, pessoas diabéticas e bombeiros;
    • - Vá à sua unidade de saúde e vacine-se.

 

EXERCICIO REAL THAW18 - AVISO

Recebida informação do senhor Oficial de Operações da Brigada Mecanizada, Major Narciso, a informar que se irá realizar entre as 19H00 e as 23H00 do dia 31 de Janeiro, no âmbito do exercício Real THAW18, um exercicio de tiro, ataque ao solo a partir de aeronave F16, da Força Aérea Portuguesa.

O alvo da referida sessão será a carreira de tiro do Campo Militar de Santa Margarida.

A presente informação surge da necessidade de se elucidar as populações da existência da referida ação, exercício de tiro, ataque ao solo a partir de aeronave.

 


Aviso de Sismo Sentido no Continente 15-01-2018 11:51

Sismo

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informa que no dia 15-01-2018 pelas 11:51 (hora local) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 4.9 (Richter) e cujo epicentro se localizou a cerca de 6 km a Norte-Nordeste de Arraiolos.

Este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e foi sentido com intensidade máxima IV (escala de Mercalli modificada) na região de Elvas.

A localização do epicentro de um sismo é um processo físico e matemático complexo que depende do conjunto de dados, dos algoritmos e dos modelos de propagação das ondas sísmicas. Agências diferentes podem produzir resultados ligeiramente diferentes. Do mesmo modo, as determinações preliminares são habitualmente corrigidas posteriormente, pela integração de mais informação. Em todos os casos acompanhe sempre as indicações do Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC).

 


AVISO À POPULAÇÃO
PRECIPITAÇÃO, NEVE, VENTO e AGITAÇÃO MARÍTIMA

Informação Geral

De acordo com a informação meteorológica disponibilizada prevê-se, para as próximas 24 horas, um agravamento das condições meteorológicas, salientando-se:

  • • Períodos de chuva, que poderá ser localmente forte (entre 10 e 20 mm numa hora), passando gradualmente de norte para sul a partir da manhã, a regime de aguaceiros que poderão ser localmente intensos, ocasionalmente acompanhados de granizo e de trovoada, tornando-se pouco frequentes a partir do final da tarde;
  • • Possibilidade de queda de neve acima de 1 500 metros de altitude, descendo gradualmente a cota para 800/1000 metros nas regiões Norte e Centro;
  • • Vento moderado de sudoeste, soprando forte (até 45 km/h) e com rajadas até 70 km/h, rodando para noroeste, a partir da manhã. Nas terras altas, vento forte de sudoeste, por vezes com rajadas até 90 km/h, rodando para noroeste a partir da manhã;
  • • Agitação marítima forte na costa ocidental (com ondas de noroeste com 4 a 5 metros), situação que irá permanecer durante o fim-de-semana;
  • • Descida de temperatura, sendo acentuada da mínima nas regiões Norte e Centro.

Efeitos Expectáveis

Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de praia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Proceder à colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;
  • • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

2017

 

ALERTA AZUL das 15h00 até às 06h00 do dia 27 de Dezembro!

AVISO AMARELO para Vento das 20h59 às 06h00 do dia 27 de Dezembro!

Informação Geral

Segundo o Comunicado Técnico Operacional o IPMA prevê para as próximas horas, o seguinte cenário meteorológico:

  • • Céu geralmente muito nublado.
  • • Aguaceiros fracos e pouco frequentes passando a períodos de chuva fraca, tornando-se por vezes forte a partir do início da tarde.
  • • Vento fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, aumentando gradualmente para moderado a forte (25 a 45 km/h) com rajadas até 80 km/h a partir do meio da tarde.
  • • Neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.
  • • Formação de gelo em alguns locais do interior.
  • • Temperatura máxima irá manter-se no intervalo entre os 14 e os 15 ºC e a temperatura mínima entre os 5 e os 6 ºC em Constância;
  • • Humidade Relativa do Ar diminui para um intervalo entre os 77 – 100 % em Constância;
  • • O índice de risco de incêndio previsto aponta para valores na classe do Reduzido.

Capturar 

Efeitos Expectáveis

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável:

  • • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
  • • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
  • • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Medidas de Autoproteção

O SMPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

  • • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias;
  • • Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
  • • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atenta para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
  • • Ter especial cuidado na circulação junto das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 


 

Banner frio

 

De acordo com o aviso da DGS, as previsões da meteorologia indicam a ocorrência de tempo frio e seco para os próximos dias, com persistência de valores baixos da temperatura mínima.

A gripe é uma doença infeciosa e transmissível, que se manifesta durante o Inverno, e pode tornar-se muito perigosa para a saúde humana, o que justifica as seguintes recomendações:

Vacine-se contra a gripe, contacte o seu Centro de Saúde. Se não for abrangido pela vacinação gratuita pode, com prescrição médica, adquirir a vacina na Farmácia (comparticipação de 37%).

 

Proteja-se do frio:

• Mantenha o corpo quente use luvas, cachecol, gorro/chapéu, calçado e roupa quente, utilizando várias camadas de roupa; 
• Hidrate-se: ingira líquidos e sopas; 
• Mantenha a casa quente: Verifique se os equipamentos de aquecimento estão em condições de ser usados e o estado de limpeza da chaminé da lareira; 
• Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás ventile as divisões da casa. A acumulação de gases pode causar intoxicação ou morte; 
• No exterior, tenha cuidado com quedas;

 

Mantenha-se especialmente atento se tiver algum problema de saúde:

• Tome os medicamentos para a sua doença conforme a indicação do seu médico; 
• Não tome antibióticos sem indicação médica; 
• Não vá de imediato para a Urgência Hospitalar. Se necessário contacte o SNS 24 - 808 24 24 24, o 112 ou o seu médico assistente.

 

 

AGENDA

NOTÍCIAS

facebook2twitter orange peqicon instagram-01 - Cópiarss orange - Cópiarss orange - Cópia

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de cookies. Politica de cookies .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies