Apresentação de Ensaio Fotográfico "O Arneiro"

ImprimirJGLOBAL_MAIL
Cultura
Data: 2018-12-09 00:00

Arneiro é um terreno arenoso, estéril. E estéril quer dizer que não produz; que não dá frutos; que não é capaz de procriar, infecundo; desprovido; carecido; inútil; escasso em rendimento ou produção.

Se transpusermos isto para a Grande Parada de Montalvo, onde há 100 anos 20 mil jovens desfilaram "para inglês ver", podemos estabelecer um paralelismo: foi improdutiva, carecida, inútil e escassa em rendimento e produção.

O ensaio fotográfico "O Arneiro", vencedor do Prémio Literário do Médio Tejo na categoria de não-ficção e agora publicado, 100 anos após o final da I Guerra Mundial, pretende ser um contributo para um melhor conhecimento e compreensão da nossa memória coletiva, com base numa reflexão estética e pessoal do fotógrafo Paulo Jorge de Sousa do local onde poderá ter sido feita a Grande Parada.

Cada imagem pode transportar-nos para um pensamento e cada pensamento pode levar-nos a uma consciencialização sobre a guerra e tudo o que lhe está associado, desde a decisão política à real capacidade e treino dos jovens que na altura foram roubados ao seu tempo e à sua vida, sem saberem sequer para onde os estavam a mandar.

O que ficou em Montalvo foi apenas um terreno, magoado, triste, com feridas ainda por curar.


 Evento livre sem inscrição obrigatória, destinado ao público em geral.

Latitude: 39.494900
Longitude: -8.323946

 

 

Mapa


AGENDA

junho 2019
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.

NOTÍCIAS

facebook2twitter orange peqicon instagram-01 - Cópiarss orange - Cópiarss orange - Cópia

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de cookies. Politica de cookies .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies